O encerramento do III Festival de Sanfoneiros do Litoral Norte e Agreste Baiano acontece neste sábado (12), no Centro de Cultura Alagoinhas, município do nordeste baiano, com o apoio do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura da Bahia e do Núcleo Territorial de Educação (NTE 18) da Secretaria da Educação do Estado.

A programação conta com diversas atrações partir das 8h, entre elas, a II Feira Territorial da Agricultura Familiar, exposições com organizações diversas, a I Missa Territorial do Vaqueiro. Tem ainda o Concurso entre Sanfoneiros e duplas de dança de forró que estão na final, com a presença dos cantores de Adelmário Coelho, Del Feliz, Targino Gondim, Alcymar Monteiro, Fabricio da Xotemania, Julio Cezar, Birão do Acordeon, além de shows com os sanfoneiros vencedores, Targino Gondim e outros convidados.

O festival, que busca o fortalecimento das políticas e práticas culturais musicais nordestinas, teve início em fevereiro deste ano, e atendeu sanfoneiros das 20 cidades do Território do Litoral Norte e Agreste Baiano, de outras cidades de diversos territórios baianos e de vários estados brasileiros.

Festival de sanfoneiro
Foto: Ascom/Secult

A participação foi por meio de seleção prévia de materiais (audiovisuais) enviados pelos sanfoneiros e de grupos de danças, objetivando uma pré-seleção em três categorias – mirim, sanfonas de 8 baixos e sanfonas acima de 8 baixos; e para grupo/dupla de dança de forró. Em seguida os pré-selecionados participaram de quatro audições para a escolha dos candidatos nas três categorias de sanfoneiros e grupos de dança para a final. Serão premiados os três primeiros classificados em cada categoria.

O projeto contemplou também duas oficinas – a musical, para sanfoneiros iniciantes, e sobre manutenção preventiva e conserto de sanfona. Também houve um minicurso de gestão para carreira artística. Confira a programação no site da Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

Fundo de Cultura

Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artísticas e culturais baianas, o Fundo de Cultura é administrado pelas secretarias estaduais de Cultura (Secult) e da Fazenda (Sefaz). O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada.

O FCBA está estruturado em quatro linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação – ‘Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos’; ‘Eventos Culturais Calendarizados’; ‘Mobilidade Artística e Cultural’ e ‘Editais Setoriais’. Mais detalhes podem ser acessados no site da Secult.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)