Artistas da cena musical baiana exploram as composições, com repertório elaborado, por meio de um apanhado histórico, de Anastácia, a Rainha do Forró. Em três shows gratuitos, neste mês, em Salvador (6), Feira de Santana (11) e Santo Amaro (19), o projeto, que tem o apoio do Fundo de Cultura da Bahia, via Edital Setorial de Música da Fundação Cultural do Estado (Funceb), presta reverência a um dos ícones do forró autêntico.

Anastácia é considerada a maior parceira do acordeonista Dominguinhos e cúmplice de importantes compositores como Luiz Gonzaga e Zé Dantas, com suas canções de sucesso nas vozes de Clara Miranda e Neila Kadhí. As musicistas fazem uma releitura das composições de Anastácia, com novos arranjos, a partir de uma formação instrumental composta por piano e sanfona (Aline Falcão), violão, bases eletrônicas e pandeiro (Neila Kadhí), zabumba (Clara Miranda), triângulo e percussão (Kinha Araújo), flauta (Berta Pitanga) e contrabaixo (Zinha Franco).

Forrozeira Anastácia
Foto: Ascom/Secult

Idealizado pelas artistas Neila Kadhí, Clara Miranda e Kinha Araújo, o projeto conta com um show homenagem à obra musical de Anástacia. Além da apresentação, o público participará de um bate-papo, que tem como foco principal a atuação da mulher nos espaços, principalmente artísticos, com ênfase nos relatos das experiências das musicistas e o processo de criação desse show.

Fundo de Cultura

Criado em 2005 para incentivar e estimular as produções artístico-culturais baianas, o Fundo de Cultura é administrad pelas secretarias estaduais de Cultura (Secult) e da Fazenda (Sefaz). O mecanismo custeia, total ou parcialmente, projetos estritamente culturais de iniciativa de pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado, preferencialmente, aqueles que apesar da importância do seu significado, sejam de baixo apelo mercadológico, o que dificulta a obtenção de patrocínio junto à iniciativa privada.

O FCBA está estruturado em quatro linhas de apoio, modelo de referência para outros estados da federação –‘ Ações Continuadas de Instituições Culturais sem fins lucrativos’; ‘Eventos Culturais Calendarizados’; ‘Mobilidade Artística e Cultural’ e ‘Editais Setoriais’. Mais detalhes podem ser acessados no site da Secult.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)