A Secretaria da Administração (Saeb) lançou edital para a realização de licitação 045/2017, visando à contratação de serviço de transporte dos órgãos públicos do Centro Administrativo da Bahia (CAB). O certame será realizado no dia 12 de junho, na modalidade pregão eletrônico, neste site. Batizado como Gestão de Transportes de Pessoas, o projeto vai centralizar o serviço de transporte dos órgãos públicos do CAB. 
Além de concentrar todos os veículos que atendem as unidades do CAB, a nova proposta prevê o uso compartilhado da frota. O funcionamento foi inspirado em modelos de empresas públicas e privadas como Petrobras e a siderúrgica ArcelorMittal. A medida vai gerar uma economia estimada em R$ 9,8 milhões para os cofres públicos, em 30 meses. O edital pode ser conferido neste link
Pelo modelo atual, cada órgão possui seus carros, faz manutenção, abastece com combustível e paga os salários dos motoristas. De acordo com a nova proposta do sistema de frota centralizada, os órgãos públicos localizados no CAB não vão ter mais carros próprios para uso administrativo. Uma central vai atender as demandas de todos órgãos do CAB. 
O Governo do Estado vai contratar uma empresa terceirizada, especializada na gestão de transporte de pessoas, para atender à demanda de deslocamentos urbanos e de viagens intermunicipais de 26 órgãos estaduais, durante o prazo de dois anos e meio. A central receberá às demandas de deslocamento das unidades, via sistema informatizado, e enviará um veículo. O mesmo carro poderá atender outra unidade do CAB, na sequência. 
A Saeb, por meio da Superintendência de Recursos Logísticos (SRL), desenvolveu o projeto Gestão de Transportes de Pessoas, analisando modelos utilizados por empresas como a Petrobras e a  ArcelorMittal. Com base nessas experiências de terceirização e centralização de frotas, os técnicos da secretaria verificaram a eficiência e a economia do sistema para adoção no Estado.  
Custos 
A SRL também analisou as informações sobre a utilização dos veículos pelo modelo atual, para verificar as vantagens do novo projeto. O Estado mantém, atualmente, no CAB, uma frota de 487 veículos administrativos, divididos em 26 órgãos públicos. Para mantê-la, o governo gasta R$ 34,8 milhões por ano, incluindo todos os custos: pneus, combustíveis, manutenção, salários dos motoristas, entre outros.    
A centralização e a terceirização da frota permitirão diminuir os custos do Estado e aprimorar a qualidade do serviço. Parte da economia estimada em R$ 9,8 milhões virá da recuperação de ativos com a venda dos veículos utilizados atualmente pelo Estado. A expectativa é recolher R$ 2 milhões com a venda da frota atual de veículos.
Fonte: Ascom/Saeb