A Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado (Setre) promove, até sábado (28), a 9ª Semana de Valorização do Trabalho Doméstico, das 9h às 20h, na Praça de Eventos do Shopping Center Lapa, em Salvador. A iniciativa integra as ações da Agenda Bahia do Trabalho Decente (ABTD) e teve programação iniciada na última quinta-feira (26).

“Essa é uma oportunidade de realizarmos um chamado à sociedade para que valorize, reconheça e estenda os direitos trabalhistas para o empregado doméstico. A intenção é popularizar a discussão e propiciar que os trabalhadores acessem os seus direitos. Estamos realizando parceria com outros órgãos para oferecer diferentes serviços a quem vier nos visitar”, explicou a chefe de gabinete da Setre, Angela Guimarães, que aproveitou a oportunidade para fazer um convite. “A população está convidada a participar e ter acesso a uma série de atividades que vão enriquecer a vivência de cada um e fortalecer a busca por condições de trabalho decente”.

Estão sendo oferecidos serviços gratuitos de cadastro e intermediação de mão de obra, emissão de Carteira de Trabalho, além de orientações previdenciárias, sindicais, trabalhistas, entre outras ações. O serviço de emissão de documentos é realizado até as 18h desta sexta-feira.

No local foram instalados oito balcões para atender o público, com realização de atividades culturais que incluem palestras e oficinas. A expectativa é que cerca de três mil pessoas participem das atividades propostas até sábado.

Nesta sexta-feira (27), dia da empregada doméstica, a jornalista Maíra Azevedo, conhecida como Tia Má, realizou uma palestra e destacou a necessidade de cada profissional estabelecer limites na relação de trabalho. “Na maioria das vezes, reduzimos muito o debate sobre a empregada doméstica. Trazer essa discussão para dentro de um shopping significa ampliar esse debate e fazer a informação chegar em pessoas que muitas vezes não refletem sobre o assunto. Valorizar o trabalho doméstico para além de colocar nomenclatura bonitinha, como assistente e secretária, é você pagar de acordo com a lei, assegurar dignidade e condições de vida”, destacou.

Repórter: Jairo Gonçalves