Comunidades quilombolas de Cachoeira, Alagoinhas, Aramari, Araçás e Entre Rios estão sendo visitadas pelo Governo do Estado desde o mês passado, em etapa que antecede a construção de 220 novas unidades habitacionais. As novas moradias são resultado da parceria entre as secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), e de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), com investimento de R$ 10,2 milhões.
A rodada de visitas técnicas começou no último dia 9, no quilombo Engenho da Ponte, em Cachoeira, e agora segue pelo Território Litoral Norte e Agreste Baiano, fase programada até esta quarta-feira (4). De acordo com o coordenador executivo de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais da Sepromi, Cláudio Rodrigues, que acompanha as agendas, os encontros têm o objetivo de “tratar de questões referentes ao edital destinado à habilitação quilombola, reunindo famílias para detalhar o projeto e visitar terrenos delimitados para as construções das casas”. 
As reuniões também envolvem as associações representativas das comunidades, com foco na promoção da participação popular e no controle social. Além viabilizar uma ação estruturante nos quilombos, com a extinção de casas de taipa, por exemplo, as ações contarão com projetos de assistência técnica, elaboração de quintais produtivos e encontros de capacitação. 
O contrato com a Cooperativa de Habitação Rural da Bahia (Coopehabitar), responsável pelo desenvolvimento do conjunto de iniciativas do projeto, foi firmado no último mês de fevereiro, em Alagoinhas, com a presença de diversas famílias contempladas.

Fonte: Ascom/Sepromi