Para comemorar o mês do livro infantil, estudantes, escritores e educadores participam do 1º Festival de Contação de História nesta quarta-feira (4), na Biblioteca Central dos Barris, em Salvador. O objetivo do evento é promover o debate com a comunidade sobre o papel e a importância da narração de contos e casos e como ela pode ser utilizada na formação cognitiva e educacional de crianças e adolescentes. 
Promovido pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por meio da Fundação Pedro Calmon (FPC), o festival promove uma série de atividades ao longo do dia. Uma das palestrantes convidadas, a contadora de histórias Selma Guilera, acredita que a contação é uma atividade terapêutica que educa, desenvolve e aponta caminho para as pessoas. “Contar histórias faz parte da vida de todos. É uma atividade intrínseca à formação de qualquer ser humano, que serve como uma ponte para que crianças e estudantes aprendam enquanto se divertem e se aventurem de forma independente na leitura”, afirma Selma. 
O estudante Carlos Costa, 14 anos, lembra como as histórias que ouviu quando pequeno foram responsáveis por despertar o interesse pelo mundo da literatura e o fascínio pelas palavras. “Eu acho que abre portais em nossas mentes. A gente aprende a entrar num universo fantástico e se deixar levar. Lembro que comecei a ler mais, me interessar mais na escola e querer aprender coisas novas. É algo extremamente importante para toda criança”.
O evento faz parte do Projeto Abril do Livro Infantil, realizado em todas as bibliotecas que integram o sistema coordenado pela FPC. “Queremos comemorar e promover rodadas de contação em todos os nossos espaços durante todo o mês. Trouxemos convidados, parceiros externos e professores especialistas em literatura infantil. Esse é também um momento de formação, porque estamos oferecendo palestras de capacitação. Convidamos escolas para participarem com a gente dessa celebração”, destaca a diretora do Sistema de Bibliotecas da Bahia, Carmen Azevedo.
Essa primeira edição do festival homenageia a escritora Betty Coelho, uma das pioneiras da contação de histórias na Bahia. A programação completa do Abril do Livro Infantil pode ser conferida no site da Fundação Pedro Calmon
Repórter: Tácio Santos