Professores das redes públicas estadual e municipal, agricultores familiares e técnicos da área de gestão da rede física das escolas dos municípios baianos de Dias D´Ávila e Esplanada, concluintes do curso de pós-graduação lato sensu em ‘Educação Ambiental e Espaços Educadores Sustentáveis’, foram certificados nesta terça-feira (20), no auditório da Secretaria da Educação do Estado, em Salvador. Participaram da atividade de culminância os 78 cursistas da especialização, promovida pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), em parceria com a Secretaria da Educação do Estado.
Sob a coordenação da professora de Gestão Ambiental e Sustentabilidade e responsável pelo programa de Educação Ambiental da Universidade Federal de Ouro Preto, Dulce Pereira, o curso – realizado no âmbito da Educação a Distância (EAD) – foi composto de disciplinas obrigatórias, totalizando 360 horas, 24 créditos e apresentação de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). 
A educadora ressaltou a importância da formação, dentro do processo de transversalização da Educação Ambiental no sistema de ensino. “O curso é dedicado a cumprir os grandes acordos internacionais da Educação Ambiental e os cursistas saem preparados para atuar no sistema de ensino, em seus Territórios, dentro da visão de que as escolas são espaços educadores sustentáveis e podem se tornar centros vivos de ciências, tendo os estudantes como difusores e líderes em suas comunidades nos processos de sustentabilidade”, ressaltou. 
Cursistas qualificados 
O cursista Harrisson Tavares, professor de sociologia do trabalho em psicologia social e coordenador pedagógico do Centro Estadual de Educação Profissional (Ceep) de Valença, comentou sobre a importância de ter participado da formação. “Como no Ceep temos o curso técnico de Meio Ambiente, a pós-graduação vem para nos proporcionar o aprofundamento da pesquisa na área de Educação Ambiental, nos dando subsídios para uma atuação mais eficaz na escola”.
Profissional formado em Gestão Ambiental e também cursista, Luciano de Souza destacou que o curso é uma importante complementação para a sua formação, especialmente no que se refere ao uso e reuso das águas, focado na questão da economia e da mudança de hábitos. “Temos em Esplanada um projeto recente de revitalização da nascente Ladeira da Bica, que estava abandonada há mais de 20 anos. Sinto-me mais qualificado agora para continuar fazendo parte do Conselho de Meio Ambiente do município onde resido”.

Projeto político-pedagógico 
O curso de pós-graduação faz parte do projeto político-pedagógico da Secretaria da Educação do Estado, no que se refere à escola, à gestão e ao currículo, como prevê a Política Estadual de Educação Ambiental (Lei nº 12.056/2011). “Nosso objetivo com as parcerias que fazemos com as universidades visam a qualificação dos nossos professores, principalmente no que tange às discussões em torno da escola sustentável e espaços educadores sustentáveis e, consequentemente, colabora para a implantação da política estadual de Educação Ambiental”, detalhou o coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação, Fábio Barbosa. O evento buscou também mobilizar os presentes para a 3ª Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, que acontecerá em maio.
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado