Uma festa que leva dois milhões de pessoas para as ruas de Salvador precisa de um esquema de policiamento diferenciado, por isso, para saber onde e como agir, a Polícia Civil conta todos os dias com uma compilação dos registros de ocorrências que compõem o material produzido pela Coordenação de Documentação e Estatística (Cdep).

Durante a folia momesca, técnicos e especialistas da Cdep atuam no desenvolvimento desse material, que contém dados de furto, roubo, lesão corporal, prisões e apreensão de arma e droga, para que ele possa ser apresentado nas reuniões de avaliação, que ocorrem diariamente para representantes das instituições que planejam o Carnaval.

Segundo a diretora da Cdep, delegada Márcia Xavier, esses dados são encaminhados à Coordenação, pelas unidades da PC envolvidas no Carnaval. “A estatística é apresentada com um comparativo de dados relacionados ao mesmo período do ano anterior, assim é possível planejar as estratégias e alinhar objetivos”, explica a delegada.

Um exemplo das ações, que são resultantes desse trabalho da Cdep, é o mapeamento de locais considerados críticos e, consequentemente, a intensificação do policiamento ostensivo, diminuindo assim essa incidência.

Fonte: Ascom/ Polícia Civil