Com o objetivo de conhecer a experiência das organizações produtivas locais do Rio Grande do Sul, o projeto Bahia Produtiva, executado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural do Estado (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), promoveu, durante esta semana, um intercâmbio para agricultores familiares baianos.

No período de 15 a 18 de janeiro, a equipe, composta por agricultores vinculados ao Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) da Bahia e do Rio Grande do Sul, o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, e o coordenador de projetos especiais da CAR, Gilmar Bonfim, conheceram o trabalho da Cooperativa Mista de Produção, Industrialização e Comercialização de Biocombustíveis (Cooperbio), no município de Saberi.

A Cooperbio desenvolve no estado rio grandense um programa camponês, baseado na agroecologia, no cooperativismo, no processamento e na agroindustrialização da produção, e faz investimentos em propriedades rurais, cooperativas e associações, semelhantes aos que são realizados pelo Bahia Produtiva. De acordo com o diretor-presidente da CAR, a diferença é o fundo estadual, onde o agricultor paga parte do investimento feito, ocorrendo uma corresponsabilidade maior com os investimentos.

A programação contou com visita a agroindústrias com certificação orgânica e a uma unidade de produção e embalagens de ovos, provenientes de galinhas quer foram criadas segundo os princípios da produção orgânica, certificada pela Ecocert.

Wilson Dias explicou que o intuito foi conhecer como o MPA do Rio Grande do Sul, por meio da Cooperbio, desenvolve atividades de apoio e fortalecimento da agricultura familiar. “A Cooperbio tem, por exemplo, uma unidade de produção de pó de rocha, que é um insumo natural, compostos que produzem inoculantes, biofertilizantes e outros defensivos que combatem pragas e doenças, sendo todos eles utilizados de forma natural. É possível fazer uma agricultura sustentável e estamos aqui para conhecer melhor como eles trabalham e como levaremos essa experiência para a Bahia”.

Para o coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, a missão de intercâmbio foi uma oportunidade de conhecer novas experiências no campo da agroecologia. “Fomos recebido pela equipe da Cooperbio e conhecemos a estratégia do Projeto Camponês, que é uma iniciativa do Governo do Rio Grande do Sul, realizamos visitas de campo em diversas unidades produtivas rurais. Tudo isso foi muito valioso para darmos andamento ao nosso projeto”.

Para o coordenador do MPA Bahia, Edvagno Rios, a perspectiva é que o Governo do Estado da Bahia possa executar algumas propostas do movimento, do MPA, partindo das experiências práticas que estão ocorrendo no Rio Grande do Sul: “Conhecemos experiências de famílias camponesas que estão felizes em serem contemplados com o programa Camponês, que tem uma proposta de geração de emprego e renda e do alimento saudável para abastecer os centros urbanos. Nós temos essa intenção de massificar a produção agroecológica para fornecer aos grandes centros e também para os operários, trabalhadores de modo geral”.


Fonte: Ascom/Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR)