A Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa) realiza mais um receptivo especial na próxima segunda-feira (18), no Porto de Salvador, para os turistas que chegam nos navios MSC Preziosa e MSC Musica, com capacidade para 4.363 e 3.013 passageiros, respectivamente. As boas-vindas aos visitantes serão dadas por um grupo de samba de roda e baianas tipicamente trajadas, que também vão distribuir fitinhas do Senhor do Bonfim.
Procedente de Búzios, no estado do Rio do Janeiro, o MSC Preziosa permanece o dia todo em Salvador, seguindo em seguida para Ilhéus. O MSC Musica faz itinerário contrário, cumprindo mais um roteiro do período de cruzeiros marítimos. A temporada, iniciada no último mês de novembro, vai até abril de 2018 com a estimativa de chegada de mais de 220 mil turistas à capital baiana e a Ilhéus, de acordo com a Companhia das Docas do Estado da Bahia. 
Em dezembro, a Bahia recebe 10 navios de cruzeiro. De acordo com o diretor-superintendente Diogo Medrado, esse já é oitavo receptivo a navios que a Bahiatursa faz desde o início da temporada, em novembro. Mais três estão previstos para o mês. No dias 23 e 29, chega de Santos o Costa Favolosa, com capacidade para 3.780 passageiros, e no dia 25, procedente de Búzios, o MSC Preziosa aporta novamente em Salvador.
“O receptivo do dia 29 vai ser especial, pois, além de baianas tipicamente trajadas oferecendo fitinhas do Senhor do Bonfim e dando informações sobre as atrações turísticas da capital baiana, teremos o Rixô Elétrico mostrando a alegria das festas populares, fazendo uma prévia e convidando os turistas a voltarem para o Carnaval da Bahia”, afirma Diogo Medrado.
Janeiro
O diretor de Operações Turísticas da Bahiatursa, Paulo Vital, lembra que em janeiro mais 12 navios aportam em Salvador com capacidade total para mais de 35 mil passageiros. A Coordenação de Informações Turísticas e Atendimento da diretoria está programando receptivo para todas as ocasiões. Em algumas, os turistas serão recebidos também com apresentações musicais, além das tradicionais fitas do Bonfim distribuídas por baianas típicas.
Fonte: Ascom/Bahiatursa