Para divulgar informações do cotidiano da escola e do município, os estudantes do Ensino Médio noturno do Colégio Dária Viana de Queiroz, localizado em Barra do Choça, a 524 quilômetros de Salvador, no sudoeste do estado, criaram o “Jornal do Dária”. O periódico, resultado da oficina de produção de jornal estudantil, está em sua terceira edição e desta vez vem com 12 páginas com editorias como tecnologia e redes sociais, opinião, economia, variedades e meio ambiente, tudo produzido a partir do olhar dos estudantes sobre a realidade que vivenciam.

A ideia do jornal, lançado na noite desta quinta-feira (14), no pátio do colégio, foi do professor José Amorim, que também é jornalista e especialista em Educomunicação. Segundo o professor, a implantação do jornal foi uma forma de aplicar seus conhecimentos em sala de aula e estimular a escrita nos seus alunos. “É um trabalho enorme, pois tenho que produzir, editar matéria e diagramar o jornal, em um tempo muito curto, mas o resultado vale à pena quando vejo tudo pronto. A emoção deles ao ver o produto final, ter o jornal em suas mãos, ver cada foto e ler as matérias escritas por eles, é extremamente gratificante, uma sensação de dever cumprido”, relata.

A diretora da unidade escolar, Maria Aparecida Barbosa, conta que o jornal além de estimular a leitura e a escrita nos alunos, melhora o desempenho em sala de aula dos estudantes. “O jornal é um grande motivador do pensamento crítico e observador dos nossos estudantes. A partir da criação do jornal, eles buscaram ler mais, observar as coisas ao seu redor, escrevem e até participam mais das aulas. O Jornal do Dária é revolucionário, porque em uma época de redes sociais, uma escola promover o conhecimento através de um jornal impresso, é ir na contramão da tecnologia e ainda assim fazer sucesso”, comemora.

Marly Lucena, 47 anos, está concluindo o Ensino Médio e conta que voltou a estudar após 25 anos. Para Marly participar do jornal foi essencial para se dar bem nas disciplinas e com as ferramentas tecnológicas. “Minha turma ficou com um tema bem amplo, falamos sobre história do nosso país, direcionado para a ditadura militar. Pesquisamos, assistimos um vídeo na sala de aula e buscamos muitas coisas na internet. O jornal me incentivou a ler mais, a escrever e a navegar na Internet”.

Seu colega, Samuel Almeida, 19, também concluinte do Ensino Médio, fez o trabalho de editor da equipe. “O meu trabalho foi organizar o texto antes de passar para o professor. Minha turma ficou com o tema Sindicato. Conversamos com o ex-diretor, o diretor atual e alguns filiados do Sindicato dos Servidores Municipais de Barra do Choça. Foi um trabalho legal e importante para todos, porque a gente aprende muito, além de passar informações para toda a cidade, pois o jornal tem grande alcance”, explica.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado