Em apenas seis meses, as secretarias da Administração (Saeb) e do Trabalho (Setre) alcançaram uma redução acima de 50% no consumo de água e esgoto no prédio-sede das pastas. As duas unidades, sediadas no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, se beneficiam, desde junho deste ano, da instalação de poço artesiano. A ação é uma iniciativa do Ecotime da Saeb, grupo de trabalho que desenvolve projetos nas áreas de sustentabilidade e economia.
Os dados referentes ao primeiro e segundo semestres de 2017, registrados até o mês de novembro, apontam uma redução significativa no consumo médio de água e esgoto pelas duas secretarias: 2.829 metros cúbicos de janeiro a junho e 1.277 metros cúbicos de julho a novembro. A diferença tem como resultado uma economia estimada superior a R$ 40 mil; no cômputo mensal, foi economizado em cada um dos cinco meses aproximadamente R$ 8,2 mil. A utilização do aquífero subterrâneo ainda ajuda a preservar a água dos reservatórios que abastecem a cidade, principalmente em períodos de estiagem.
O poço foi perfurado em maio deste ano pela Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), por intermédio de parceria firmada com Saeb.  A companhia também instalou o duto que leva a água do poço até o tanque de armazenamento do prédio-sede. À época, os técnicos da Cerb coletaram o líquido para análise físico/química, que determinou a qualidade da água.
Consumo
A ideia inicial era utilizar o que fosse coletado apenas para limpeza, serviços gerais e irrigação dos jardins. Mas a avaliação da Cerb detectou que a água podia ser usada para o consumo humano em função da excelente qualidade. A companhia verificou também que o poço apresentou vazão de 2.694 litros por hora, suficiente para abastecer os cerca de 800 servidores da Saeb e os cerca de 500 funcionários da Setre.
Logo na primeira conta da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) verificou-se que o consumo de água caiu para 379 metros cúbicos, enquanto a média de consumo mensal era de 490 metros cúbicos, o que representou uma economia de 22,7%. O valor da conta de água em junho foi de R$ 12,4 mil, enquanto que as contas anteriores apresentam um valor médio de R$ 16,5 mil por mês. 
A instalação do poço foi uma iniciativa da coordenação do Ecotime Saeb, grupo composto por servidores estaduais que atuam Programa de Racionalização do Consumo de Água e Energia nos prédios públicos, lançado pela Saeb em parceria com a Universidade Federal da Bahia (Ufba), em 2008. 
Fonte: Ascom/Saeb