A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs), por meio dos órgãos vinculadas (Cerb e Embasa), vai implantar duas novas adutoras na região do Alto do Itapicuru, partindo da barragem de Ponto Novo. Inicialmente, a obra deve beneficiar 236 mil pessoas. Com todo sistema interligado, um total de 500 mil pessoas será contemplado. Serão investidos R$ 33,5 milhões.
Construída pela Companhia de Engenharia e Recursos Hídricos (Cerb), a primeira adutora terá 36 quilômetros de extensão, em um diâmetro de 150 mm e uma vazão de 12 litros por segundo. “O objetivo do Governo do Estado é atender em seu percurso povoados localizados em ambas as margens do rio Itapicuru, a jusante da cidade de Ponto Novo até a localidade de Espanta Gado, contemplando comunidades dos municípios de Ponto Novo, Filadélfia, Itiúba e Queimadas”, afirma o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto. A obra deve beneficiar um total de seis mil pessoas, com orçamento de R$ 6 milhões.  
A segunda, complementa Peixoto, será em um trecho de 42 quilômetros, partindo da barragem de Ponto Novo e interligada à adutora de Pedras Altas/Capim Grosso, dando suporte hídrico ao abastecimento de água dos 22 municípios atendidos pelo complexo do sistema do sisal, com um total de 230 mil pessoas. A vazão prevista é de 250 litros por segundo com um diâmetro de 500 mm e um investimento de R$ 27,5 milhões.
“Todas essas obras foram autorizadas e já está definido que haverá a necessidade de estudos também para reforçar a capacidade de acumulação de água na região, aproveitando-se o potencial hídrico da bacia do rio Itapicuru Açu, evidenciado pelos registros de volumes vertidos anualmente na barragem de Ponto Novo, que nos 16 anos de sua existência foi da ordem de 96 milhões de metros cúbicos por ano em média”, destaca o secretário. 
Também em Ponto Novo, está sendo implantado um dispositivo que aumenta a capacidade de armazenamento da barragem em mais 24%. “O que trará um aporte de água equivalente a 9 milhões de metros cúbicos que serão adicionados ao sistema. Essa obra estará concluída em janeiro de 2018. Em suma, essas obras e estudos, que beneficiarão meio milhão de pessoas com abastecimento humano, são de extrema importância, bem como darão suporte também ao setor produtivo da região, em especial ao projeto de irrigação de Ponto Novo, importante núcleo econômico regional, são de extrema importância”, conclui o Peixoto. 
Fonte: Ascom/Sihs