Com o objetivo de contribuir para a elaboração do marco referencial das prospecções estratégicas que darão base ao Plano de Desenvolvimento Integrado Bahia 2035 (PDI 2035), a primeira reunião do Comitê Articulador do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia (Codes), estrutura ligada ao Gabinete do Governador, foi realizada nesta segunda-feira (4). O comitê tem na composição representantes dos segmentos acadêmico, empresarial e da sociedade civil organizada.
Realizada na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), a reunião teve como foco a apresentação de propostas do governo para o PDI e a construção de um calendário de seminários temáticos e territoriais que vão tratar de questões consideradas essenciais ao desenvolvimento do estado. Os trabalhos foram conduzidos pelo coordenador executivo do Codes, Jonas Paulo. Ele destacou que as discussões do comitê serão embasadas por políticas de Estado. “Vamos tratar de questões que visam o desenvolvimento a longo prazo. Vamos dialogar pensando em um projeto de Estado e não de um governo”, afirmou. Dentro do governo, o projeto conta também com a coordenação da SDE e da Secretaria do Planejamento (Seplan).
Os seminários temáticos devem iniciar ainda este mês e vão abordar questões relacionadas às grande intervenções no estado e quais as novas demandas que se apresentam. “O mapa da Bahia tem incorporado projetos estruturantes como a Ferrovia Oeste-Leste, os parques de energia eólica e solar, investimentos na malha rodoviária, novas barragens e adutoras, obras de mobilidade urbana, como o metrô de Salvador, além da interiorização das universidades e institutos federais de ensino. Temos que analisar o que tais investimentos representam e quais as oportunidades eles geram para o futuro”, acrescentou Jonas Paulo.
As atividades serão realizadas em parceria com instituições e órgãos ligados aos assuntos em pauta, com a participação de especialistas e acadêmicos. Já os seminários territoriais vão enfocar os projetos estruturantes do estado, a partir de sua interlocução com os Planos Territoriais de Desenvolvimento Sustentável (PTDS) e os projetos setoriais desenvolvidos por diferentes secretarias e órgãos, a exemplo do Bahia Produtiva.
O encontro teve a participação de representantes de diferentes setores da sociedade civil, a exemplo da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Federação das Indústrias do Estado (Fieb), Associação de Agricultores e Irrigantes do Oeste da Bahia (Aiba), Sindicato da Construção (Sinduscon), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojas (FCDL), Instituto Politécnico da Bahia (IPB), entre outras instituições.