O comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, autorizou a liberação de recursos destinados à instalação de uma micro usina de energia solar no 7º Batalhão, localizado em Irecê, no semiárido baiano. Depois de instalado, o sistema será capaz de gerar cerca de 5.000kw/h, o suficiente para suprir todo o consumo do órgão e gerar créditos junto à concessionária de energia (Coelba), que poderão ser usados na compensação de faturas de energia de outras unidades da PM. 
Segundo o capitão George Porto, autor do projeto, o potencial solar da região é grande e favorece o uso da tecnologia. “Buscávamos alternativas pra economizar recursos do Estado, reduzindo o custeio da máquina pública, e como temos sol em Irecê praticamente todo o ano, a energia solar é, sem dúvida, a grande solução para reduzir gastos com energia”, declara.
 
Considerada de vanguarda na corporação e no serviço público estadual, a iniciativa está alinhada ao Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica (ProGD), criado em 2015 para estimular a geração de energia pelos próprios consumidores, com base em fontes renováveis de energia. Estima-se que a economia aos cofres públicos seja de R$ 25 mil no primeiro ano de implantação, R$ 360 mil em dez anos e R$ 1,8 milhão em 25 anos, tempo de vida útil das placas solares.
 
O comandante do 7º Batalhão, onde será instalado o sistema solar, tenente-coronel Gilson Seixas, argumenta que a ação tem caráter experimental e pode no futuro ser estendida a outras unidades policiais. “Não tenho dúvida que esse projeto certamente será uma referência para toda a instituição. É uma vitória para a nossa unidade e para Polícia Militar da Bahia”, ressalta. A expectativa é que o projeto comece a ser implementado nos próximos 45 dias.
Fonte: Ascom/PMBA