O bairro de Nova Esperança, em Salvador, recebeu o projeto Ouvidoria Ativa nesta terça-feira (29). A iniciativa visa informar a população sobre a finalidade, o funcionamento e os canais de acesso da Rede de Ouvidorias do Estado. O encontro foi realizado na Associação Beneficente dos Moradores do Bairro de Nova Esperança (Abene), reunindo estudantes, professores, lideranças comunitárias e moradores.
 
A ação ampliou a participação social na comunidade para a qualidade dos serviços públicos prestados pelo Governo do Estado, que já desenvolve no local ações como as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC I) e cursos profissionalizantes, ambos executados pela Companhia de Desenvolvimento Urbano (Conder), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).
 
Depois da entrega das residências nos loteamentos Barro Duro I e BA 526 (rodovia CIA-Aeroporto), que beneficiaram 197 famílias, como parte do projeto de urbanização integrada de Nova Esperança, as principais reivindicações da comunidade são referentes às áreas de mobilidade urbana e educação. “Esse atendimento é uma grande oportunidade para a comunidade ser ouvida pelo Governo do Estado, para que nossas necessidades sobre transporte, por exemplo, sejam atendidas”, afirmou Carla Ribeiro, moradora do bairro da Ceasa.
 
Para o presidente da Abene, Osvaldo Santos, que solicitou o serviço da OGE na comunidade, a ação aproximou mais ainda o cidadão do Governo do Estado. “A população conheceu como pode encaminhar suas demandas para as secretarias e órgãos competentes. Acho que a comunidade ganhou muito hoje”.
 
A responsável pelo trabalho social desenvolvido pela Conder no bairro, Valéria Ribeiro, destacou que o projeto Ouvidoria Ativa fortaleceu a escuta já realizada pelo governo estadual. “Além da Conder, os moradores poderão obter respostas sobre outros serviços oferecidos pelo Estado, através da Ouvidoria Geral”, comentou assistente social.
15 anos de OGE
De acordo com o ouvidor-adjunto, Valdenor Cardoso, o Ouvidoria Ativa "promove essa participação popular justamente para levar as principais necessidades dos bairros para que o Governo do Estado possa fazer um trabalho eficaz no que se refere ao atendimento das demandas de cada comunidade. A Ouvidoria se torna um instrumento muito valioso nesse sentido”. 
 
As sugestões e solicitações dos cidadãos registradas na Ouvidoria Geral do Estado podem fazer parte do projeto Bahia 2035, que estabelecerá uma série de metas e ações de desenvolvimento do Estado para os próximos 20 anos.
 
O projeto, que faz parte do conjunto de ações que marcam os 15 anos da OGE, celebrados em 2017, já aconteceu nos bairros de Fazenda Coutos, San Martin, Uruguai, Saboeiro, Santo Inácio, 2 de Julho, São Gonçalo e Curuzu, além dos municípios de Feira de Santana, Macaúbas e Lauro de Freitas. 
Fonte: Ascom/OGE