Desde o fim de julho, a Superintendência de Proteção ao Consumidor (Procon), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), estendeu seu atendimento a pessoas com deficiência auditiva, promovendo maior inclusão social e garantia dos direitos básicos de todo cidadão.

“É fundamental destacar que, qualquer atendimento da SJDHDS, incluindo o Procon, precisa ser absolutamente acessível para todos os usuários”, pontuou o superintendente dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Alexandre Baroni.

A conquista é fruto do curso de formação básica em Língua Brasileira de Sinais (Libras), promovido pela SJDHDS e que contou com a participação de 20 servidores – dos quais, 15 do Procon. “A ideia do curso era, justamente, fazer com que todas as outras áreas da Secretaria seguissem essa condição, garantindo a comunicação com todas as pessoas, incluindo as surdas, que antes tinham dificuldade ou não conseguiam ser atendidas efetivamente”, enfatizou Baroni.

Os atendimentos já estão acontecendo nos 12 postos do Procon em Salvador e, de acordo com o superintendente do órgão, Filipe Vieira, a ideia é ampliar para todo o Estado. “É imprescindível prestarmos serviços de qualidade para qualquer público. E o curso foi essencial para assegurar um atendimento direcionado e com devidos cuidados a públicos específicos”, afirmou.

A perspectiva é de que a SJDHDS abra uma nova turma do Curso de Libras ainda este ano.


Fonte: Ascom/ Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)