A oportunidade para que a população do interior baiano tenha acesso a procedimentos médicos, e até mesmo cirurgias de menor complexidade, tem sido possível graças ao programa desenvolvido pelo Governo do Estado, denominado Mutirão de Cirurgias, serviço vinculado ao Programa Saúde Sem Fronteiras. O programa vai a todas as regiões da Bahia, com a meta de realizar 13 mil cirurgias em aproximadamente 12 meses. Nesta quinta-feira (24), a segunda etapa do mutirão em Lauro de Freitas será iniciada, com a realização de consultas. Já a partir do dia 12 de setembro, o programa se desloca para a região de Serrinha, onde as consultas ocorrerão em Conceição do Coité.

O objetivo é facilitar o acesso à assistência médica da população do interior e reduzir a fila de espera dos procedimentos mais demandados. Na região de Irecê, município do centro norte baiano, o progama prestou atendimento a 592 pessoas, com agendamento de 466 procedimentos cirúrgicos e realização de um total de 411 cirurgias. O Mutirão realizado em Irecê, beneficiou também os municípios de Xique Xique, Gentio do Ouro, Jussara, São Gabriel e Ibipeba.

O mutirão de cirurgias já passou por várias regiões da Bahia beneficiando milhares de pessoas. Durante a passagem da unidade móvel pelas regiões, são realizadas consultas pré-operatórias e exames. As cirurgias são realizadas posteriormente em um hospital do Estado e compreendem desde histerectomia e colecistectomia até a retirada de hérnias (umbilical, inguinal, epigástrica).

Para ser atendido, o paciente já deve ter a indicação médica para a cirurgia e realizado o cadastro na Secretaria de Saúde do município de residência. Caso não tenha realizado o cadastro prévio, mas tenha exames laboratoriais que comprovem a necessidade de uma das cirurgias oferecidas, o paciente pode se dirigir ao local das consultas pré-operatórias munido dos documentos exigidos.

Cadastro rural

O Governo do Estado baiano tem desenvolvido diversas ações em toda a Bahia para ampliar os serviços ao produtor rural a fim de que sejam elaborados o Cadastro Ambiental Rural (CAR), uma exigência legal que vai garantir o acesso a créditos bancários aos produtores. Na região da Chapada Diamantina, já foram entregues seis mil certificados, com destaque para os municípios de América Dourada, Cafarnaum, Central, Ibititá, Presidente Dutra e São Gabriel.

O documento é um registro público eletrônico de âmbito nacional, obrigatório para todos os imóveis rurais, a fim de integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais. O objetivo do cadastro é compor uma base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento. A partir de dezembro de 2017, a inscrição no CAR será necessária para a concessão de crédito agrícola pelas instituições financeiras.