Ampliar a oferta de água tratada para a população de todas as localidades dos municípios é um dos compromissos prioritários do Governo do Estado, que assumiu também a meta de implantar em todo o estado uma rede pública de segurança integrando as equipes das polícias Militar, Civil e Técnica. Esse último objetivo visa dotar as instituições de segurança pública de equipamentos e estrutura física adequada, a fim de promover a segurança de modo mais eficiente, coordenado e articulado no trabalho de investigação e controle do crime.
No oeste baiano, por exemplo, o governo levou, em julho, água tratada e de qualidade para aproximadamente 12 mil moradores de Cristópolis, Cotegipe e Angical. O Sistema Integrado de Abastecimento de Água (SIAA) passou a atender as localidades de Missões de Aricobé, Brejo das Missões, Aricobé, Riachão e Lontra no município de Angical; Cantinho e sede municipal de Cristópolis e Reforma São Francisco de Assis, em Cotegipe. Parte do Programa Água para Todos, o sistema foi construído pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb). Foram investidos na obra recursos da ordem de R$ 29 milhões, por meio do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep).
O manancial utilizado para a captação da água é o Rio Grande, na localidade de Jupaguá, onde a Cerb – vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs) – implantou uma estação flutuante. O empreendimento, que tem 160 quilômetros de tubulação, ainda inclui seis estações elevatórias, sistema de adução, estação de tratamento, casa química, sete reservatórios e rede de distribuição com 3.321 ligações domiciliares.
Segurança pública
A implantação do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) e do Centro Integrado de Comunicação (Cicom) no município de Barreiras agilizam o atendimento à população de mais de 14 municípios do oeste. O Cicom unifica as chamadas de emergência dos municípios da região, por meio do 190, inclusive para o Corpo de Bombeiros, sendo responsável também pelo videomonitoramento de Barreiras.
Interligado ao Centro de Operações e Inteligência, em Salvador, o Cicom de Barreiras também poderá ser compartilhado com os demais municípios da região. Para isso, é necessário que os municípios instalem câmaras de videomonitoramento nas ruas para aderirem à tecnologia. “Queremos fortalecer a parceria com o comércio local e com a prefeitura para ampliar o número de câmeras em Barreiras e nas outras cidades atendidas pelo centro. Isso, com certeza, vai aumentar a segurança pública. O Disep também vai proporcionar mais segurança para a população”, destacou o governador Rui Costa após a inauguração, ocorrida em julho.
O distrito, que recebeu investimento de R$ 5,8 milhões, é composto por prédio administrativo, guarita e unidades do Departamento da Política Técnica (DPT) e das polícias Militar e Civil. Segundo o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, além de integrar as polícias, o Disep oferece instalações mais modernas para que os servidores tenham melhores condições de trabalho e para que a população seja bem atendida e bem acolhida. “O Cicom centraliza as ligações do 190. Cerca de 450 mil baianos, de Barreiras e mais 14 municípios, serão atendidos pela unidade, com muito mais eficiência e racionalidade. Temos mais 12 unidades de Disep para serem inauguradas e oito Cicoms até o início de 2018”.
Outra importante ação realizada pelo Governo do Estado em Barreiras é a construção de uma Base Comunitária de Segurança (BCS) e a Primeira Base Avançada do Grupamento Aéreo (Bavan) no interior baiano. A Bavan marca uma nova fase operacional do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer), que, a partir de agora, inicia o programa de expansão operacional, permitindo que suas ações aéreas de proteção e socorro à população sejam oferecidas no interior do estado, de forma permanente.
A estrutura é formada por um helicóptero, dois helipontos, um hangar e sede com alojamento para os policiais, sala de capacitação e dependências administrativas. O objetivo da Bavan é apoiar a polícia na segurança das cidades e da zona rural. O helicóptero chega em até 20 minutos a diversas cidades da região.
Por se tratar de uma área de fronteiras e de mata, o Graer oferece um apoio muito maior às viaturas em terra, devido à mobilidade dos veículos. A base dará suporte às operações ostensivas e investigativas, além das ações de resgate e salvamento, contribuindo, desta forma, para garantir mais segurança e proporcionar mais tranquilidade para os moradores da cidade e da zona rural.
Já as BCS são pontos de gerenciamento da operacionalidade policial com o objetivo de conferir segurança às comunidades, focando na prevenção. No entorno da unidade são realizadas diversas ações direcionadas à comunidade. A filosofia de atuação é o policiamento comunitário (de proximidade).