Apresentações culturais, exposição e comercialização de produtos, oficinas temáticas e seminário são parte do cardápio da XIII Feira Regional da Economia Popular e Solidária, que teve início nesta quinta-feira (3) e segue até sábado (5), no município de Nordestina, na região Nordeste do estado.

Realizada pelo Grupo Regional de Economia Popular e Solidária (GREPS), a feira tem a participação de 100 empreendimentos do segmento. A expectativa é que o público seja de 15 mil visitantes nos três dias.

"A economia solidária é uma alternativa concreta de geração de trabalho e renda. O Governo do Estado, por meio de políticas públicas, como os Centros Públicos de Economia Solidária, vem fomentando e fortalecendo este segmento", pontuou a secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana.

Além da visita a Feira, a gestora também participou da inauguração do ponto coletivo de venda, Tecendo Sabores, também no município de Nordestina. O Grupo Sabores da Caatinga, do município de Itiúba, é um dos empreendimentos participantes. Tendo como base dos seus produtos o umbu, eles levaram à Feira: doces, compotas, iogurte, polpa e licor, todos com o característico sabor da frutinha verde.

“É uma ótima oportunidade para a venda da nossa produção, já que o nosso grupo tem como renda fixa o fornecimento de merenda escolar nos municípios de Itiúba e Andorinha”, comemora Fermino da Silva, um dos fundadores do grupo.

Apoio do Cesol

Criado em 2009, o Bons Sabores da Caatinga recebe, desde 2015, o apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), por meio do Centro Público de Economia Solidária (Cesol) de Monte Santo. É um dos 80 empreendimentos apoiados pelo Cesol presentes na XIII Feira Regional da Economia Popular e Solidária.


Fonte: Ascom/ Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre)