A Associação Chegança dos Marujos Fragata Brasileira agita Saubara, pequena cidade do Recôncavo baiano (a 110 quilômetros de Salvador), com os preparativos para o V Encontro de Cheganças da Bahia que acontecerá nos dias 4 e 5 de agosto de 2017. Na programação, louvação ao padroeiro de Saubara, mesa redonda sobre o registro das Marujadas como Patrimônio Imaterial, exposição de fotos, desfile e apresentação dos cheganceiros locais e convidados de Andaraí, Cairu, Camaçari, Jacobina, Paratinga, Remanso, Taperoá e Lençóis.

O I Encontro de Chegança da Bahia, realizado em 2013, em Saubara, reuniu oito cheganças de quatro municípios. Foi um passo importante para dar visibilidade aos grupos organizados no estado. Além de promover o encontro dos cheganceiros em busca de reconhecer semelhanças e diferenças na forma como realizam suas performances, esse evento criou um espaço de conversa sobre a Marujada. Desde então, o Encontro é realizado anualmente

A Chegança ou Marujada é considerada uma “dança dramática”. Essa expressão foi popularizada por Mário de Andrade e é o nome genérico com que os folcloristas brasileiros designam os grandes bailados populares que se baseiam num assunto determinado e têm, na sua maioria, partes faladas e representadas, como é o caso das Cheganças e Marujadas.

Os grupos, em suas apresentações, retratam fatos históricos de forma lúdica e transmitem para o observador a sensação de estar presenciando marujos dentro de uma embarcação em alto mar. “São mais de duas dezenas de grupos espalhados em todo Estado. Com esse movimento, busca-se incentivar a permanência da tradição das Cheganças na Bahia”, diz Rosildo Rosário, coordenador geral do evento.

O V Encontro de Cheganças da Bahia é realizado com o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Centro de Culturas Populares e Identitárias, vinculada à Secretaria de Cultura (CCPI/SecultBA). Confira a programação completa no site da Secult.


Fonte: Ascom/Secult