Depois de receber três premiações do 28º Prêmio da Música Brasileira no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, em julho deste ano, a Orkestra Rumpilezz, sob a regência do maestro Letieres Leite, retomou seus ensaios na casa nº14, da Rua Frei Vicente, no Pelourinho, Centro Histórico de Salvador (CHS). A casa pertence ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), e integra o Projeto ‘Dei Valor!’ que dissemina ocupações bem-sucedidas de imóveis e boas experiências na localidade.

O Ipac detém 181 imóveis ao CHS que representa apenas 2% dos imóveis da área tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/MinC) como Patrimônio do Brasil. O restante de 98% pertence a particulares, outros órgãos e secretarias municipais e estaduais, além de irmandades da Igreja Católica. “A Rumpilezz desenvolve um trabalho social, artístico e cultural excepcional e pretendemos novas parcerias com esse projeto baiano, talvez em um imóvel mais amplo e preparado para atender essa importante demanda”, afirma o diretor geral do Ipac, João Carlos de Oliveira.

“Conseguindo um imóvel maior do Ipac, pensamos em ações abertas ao público, ensaios, cursos e oficinas. Temos um projeto inédito com especialistas. O objetivo é formar pessoas, educando-as musicalmente”, enfatiza o instrumentista e compositor Letieres Leite, maestro da Orkestra. Para o produtor da Rumpilezz, Mauro Rodrigues, a localização do projeto também é fundamental. “O Centro Histórico em representatividade cultural e histórica, além de fácil acesso para alunos”.

Para o diretor do Ipac, existem muitas atrações e projetos interessantes ocupando casas do instituto no CHS, mas a maior parte da população baiana não os conhece. “O Pelourinho não tem somente shows, como muitos pensam, mas também boas livrarias, grupos artísticos e educativos excepcionais, como a Rumpilezz, o Projeto Axé, o projeto de capoeira Mandinga do Mestre Sabiá, residências artísticas e Casa das Filarmônicas com a Funceb, além de dezenas de outras boas experiências. A proposta do projeto ‘Dei Valor!’ é disseminar a ideia da preservação e a consciência participativa como exemplo para todos”.

Fonte: Ascom/ Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac)