No período de 19 a 27 deste mês, acontece em três espaços de Salvador, a 11ª edição do IC – Encontro Internacional de Artes, com foco no lema ‘Tô Pra Jogo’. O evento, que tem o apoio do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), oferece uma programação majoritariamente gratuita e com classificação livre, no Goethe-Institut Salvador-BA (Corredor da Vitória), no Palacete das Artes (Graça), museu vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura (Secult), e no Âncora do Marujo (Dois de Julho). O show de abertura será com o cantor, compositor e poeta Arnaldo Antunes, sábado, às 21h, no Icba.

As trocas, interações e livre trânsito compõem o mote curatorial do evento, realizado há mais de uma década pela Dimenti Produções Culturais, em parceria com a Associação Conexões Criativas. Para Jorge Alencar, artista-curador do IC11, essa escolha diz respeito tanto ao prazer lúdico/infantil como às urgências do nosso momento político. “O festival convoca para a participação direta. Cada obra ou atividade da programação só acontece se houver conversa, toque, corpo a corpo”.

Desse modo, o IC11 pretende provocar o público sobre a participação na cena do mundo – diluindo barreiras entre artista e espectador, estimulando times com posições de transformação mútua. De acordo com a curadora e diretora geral, Ellen Mello o mote ‘Tô Pra Jogo’ convida ao engajamento com as obras que integram a grade de atrações. “Neste ano, temos uma programação 90% gratuita, fora do teatro convencional, que permite que o público se implique de forma efetiva no IC”. Saiba mais sobre o evento e a programação completa no site da Secult.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult