A história de vida de Dona Dalva Damiana de Freitas, fundadora do Samba de Roda Suerdieck, integrante da Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte e Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), será conhecida pelo público do 10º Encontro de Cinema Negro Zózimo Buibul – Brasil África e Caribe, que acontece desta quarta-feira (30) ao dia 9 de setembro, no Rio de Janeiro.

O documentário ‘Dona Dalva – Uma Doutora do Samba’, realizado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), em parceria com a Ogunjá Produções e dirigido por Lindiwe Aguiar, com argumento de Mateus Torres, é um dos 66 filmes nacionais selecionados pela curadoria do encontro, que teve à frente o diretor Joelzito Araújo e a curadora convidada Janaína Oliveira. A exibição está marcada para 6 de setembro, às 13h, no Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, com ingressos a R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).

Documentário Dona Dalva
Dona Dalva integra a Irmandade de Nossa Senhora da Boa Morte e fundou o Samba de Roda Suerdieck
(Foto: Ascom/Secult)

Nascida no dia 27 de setembro de 1927, dona Dalva, como é conhecida, nasceu filha do sapateiro e músico Antônio José de Freitas, e Maria São Pedro de Freitas, charuteira. Há quase 60 anos fundou e mantém em atividade um dos grupos de Samba de Roda mais tradicionais do Recôncavo baiano, o Samba de Roda Suerdick, sendo considerada uma lenda viva e referência da identidade cultural popular.

O ‘Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe, que’ completa 10 anos, bateu recorde de inscrições. Organizado pelo Centro Afrocarioca de Cinema – que disponibiliza no seu site mais informações – é referência no Brasil e no mundo e mantém o objetivo do fundador, Zózimo Bulbul, cumprindo o papel de fortalecer a identidade negra por meio de processo formativo com exibições, debates, seminários e diferentes ações. Em 2017, recebe 88 filmes, sendo 66 nacionais e 22 internacionais.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)