O Encontro Internacional de Artes (IC) chega à sua 11ª edição e já na abertura o público será brindado com a apresentação do cantor, compositor e poeta Arnaldo Antunes (ex-integrante dos Titãs). O evento, apoiado pelo Governo do Estado através do edital de Eventos Calendarizados, do Fundo de Cultura da Bahia (Secretarias da Cultura e da Fazenda), acontece entre os dias 19 e 27 de agosto em três espaços culturais – Goethe-Institut Salvador-Bahia, Palacete das Artes e Âncora do Marujo -, além de contar com apresentações nas ruas do Centro da Cidade.

No dia 19 de agosto, às 20h, Arnaldo Antunes leva o show A Casa é Sua ao Goethe-Institut Salvador-Bahia/ICBA, no Corredor da Vitória. Os ingressos custam R$ 40 e R$ 20 e já estão disponíveis para compra online (www.sympla.com.br/ic). Ao lado dos músicos Chico Salem (violão e guitarra) e André Lima (teclados, violão e sanfona), Antunes apresenta um show intimista, explorando novas sonoridades. O repertório, que enfatiza as letras das composições, passeia pela carreira do artista em músicas como Não Vou Me Adaptar, Saiba e Meu Coração, além de canções do mais recente trabalho, Ao Vivo em Lisboa. Parcerias com nomes da música brasileira também aparecem no set list: Fim do Dia, com Paulo Miklos, e Consumado, com Marisa Monte e Carlinhos Brown, são exemplos.

O tema do IC11 é Tô Pra Jogo. O festival, realizado pela Dimenti Produções Culturais em parceria com a Associação Conexões Criativas, apresenta este ano uma programação majoritariamente gratuita e com classificação livre. As trocas, interações e livre trânsito compõem a proposta de curadoria desse ano. A ideia do evento é provocar sobre a participação na cena do mundo: diluindo barreiras entre artista e espectador.

O superintendente de Promoção Cultural da Secult, Alexandre Simões, conta que o edital de Eventos Calendarizados tem o objetivo de permitir a formação de um calendário anual de atrações. “O formato plurianual do edital é único no País e reforça a qualidade dos eventos, já que os produtores têm a certeza dos recursos durante três anos seguidos“. Segundo ele, o mais importante nessa linha é permitir que as propostas tenham continuidade e permitam a formação de um calendário regional.

O Edital de Eventos Calendarizados foi lançado em 2010 e, a partir de 2012, assumiu o formato plurianual que permite aos proponentes o planejamento dos projetos pelo período de três anos. O edital se mantém como mantenedor exclusivo de diversas atividades, possibilitando o amadurecimento das produções. São considerados eventos calendarizados, as iniciativas realizadas por pessoas jurídicas, com temática cultural específica ou diversificada, sob a forma de bienais, colóquios, conferências, painéis, festivais, entre diversos outros formatos com periodicidade anual e duração superior a um dia.