Realizada pela primeira vez na Bahia, a Campus Party, que terminou neste domingo (13), rendeu bons frutos. Entre os destaques, soluções inovadoras para as áreas de mobilidade urbana e trabalho que foram desenvolvidas no Hackathon Desafios Bahia, maratona tecnológica realizada pelo Governo do Estado dentro da programação do evento.

De acordo com a secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana, as propostas elaboradas durante o concurso vão qualificar as políticas públicas em execução. “O hackathon foi uma experiência muito bacana, uma oportunidade para a juventude apresentar alternativas que melhorem efetivamente o trabalho do Sinebahia, nosso sistema de intermediação de mão de obra, unindo tecnologia, inovação e muita criatividade. Estamos muito satisfeitos com as soluções apresentadas”, destacou Olívia.

As melhores soluções da competição foram premiadas na noite de sábado (12). Dentro da temática do trabalho, o primeiro lugar na disputa foi para a plataforma ‘Emprega’, criada pelo grupo de estudantes de Sistema de Informação da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), composta por Icaro Leite, José Diogo, Kevin Oliveira, Juliana Santana e a designer Ana Amélia Campos. Eles criaram uma plataforma web para o SineBahia e para empresas que buscam profissionais, e outra mobile para as pessoas que procuram uma vaga no mercado. “O nosso diferencial foi que a gente não pensou como uma empresa, mas buscamos uma solução social que tornasse o processo de intermediação mais integrado, ágil e eficaz, utilizando o conceito de match, semelhante ao aplicativo Tinder. É a primeira experiência em um hackathon para todos os integrantes da equipe e estamos muito felizes com o resultado”, destacou Icaro Leite.

Intitulado ‘Vagas Fácil’, o aplicativo do grupo do desenvolvedor web, Gabriel Garcia, de Vitória, no Espírito Santo, conquistou o segundo lugar na maratona. “A gente virou a noite trabalhando para apresentar uma alternativa com uma métrica mais eficaz de combinação entre empregado e empregador, evitando assim a reprovação e dispersão dos candidatos por conta da incompatibilidade de informações”, explicou Gabriel, que elaborou a proposta em conjunto com Davi Peyroton, Cimara Souza, Abdias Montalvão e Daniel Peixoto.

Também estreante em hackathons, a equipe formada pelos estudantes de Engenharia da Computação da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), Gabriel Miranda, Ricardo Nogueira, Ícaro Reis e Cleybson Cardoso, levou o terceiro lugar com o aplicativo ‘Bahia Empregos’. A solução permite ao empregador ranquear as qualidades mais importantes para determinada vaga e aos candidatos detalhar informações de relevância, como certificações e experiências profissionais. “O aplicativo faz o cruzamento dessas informações e com isso é possível realizar encaminhamentos mais assertivos. Em caso de reprovação, a empresa também precisa dar um feedback para que o profissional possa identificar suas deficiências e buscar aprimoramento”, contou Gabriel Miranda.

Premiação

Na área de mobilidade, os primeiros colocados foram, respectivamente, os projetos BusApp, Move e GoBahia. Os três projetos vencedores de cada um dos temas (trabalho e mobilidade urbana) foram premiados com ingressos e camping para a edição nacional da Campus Party, que acontecerá em São Paulo, incluindo o custeio das passagens aéreas.

Os participantes que ficaram com o primeiro lugar também foram contemplados com mentoria, coworking e aceleração, oferecidos por instituições e empresas parceiras da maratona de programação. As equipes classificadas em segundo e terceiro lugar foram premiadas conforme previsto no regulamento.


Fonte:  Ascom/Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre)