Uma síntese do Carnaval da Bahia será apresentada durante a Feira Carnavália, de empreendedorismo e negócios, no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (14). Com programação que prossegue até sábado (15), o evento discute a profissionalização das festas carnavalescas no país.
 
Estão previstos debates sobre temas como economia criativa e oportunidade de trabalho, assim como a relevância das Leis de Incentivo, a exemplo da Lei Rouanet. O secretário do Turismo da Bahia, José Alves, participa da mesa de debate sobre a influência do cenário econômico nas festas carnavalescas.
 
“A profissionalização do Carnaval deve ser permanentemente discutida dada a dimensão da festa, sua visibilidade internacional e a capacidade de atrair visitantes”, comenta José Alves. “Para a administração pública estadual, a tradição deve associar-se às inovações visando ao aprimoramento do modelo e à sustentabilidade desta indústria”.
 
Com apoio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur), os blocos Alerta Geral e Ilê Aiyê estão presentes na feira e dão visibilidade ao Carnaval baiano. A convite dos organizadores da Carnavália, as entidades carnavalescas da Bahia estarão em um estande para atender ao público (profissionais do Carnaval, empresários, gestores de blocos e dirigentes de entidades carnavalescas).
 
Além de informações, serão oferecidos suvenires, turbantes e acarajés – itens que marcam a cultura e a gastronomia baiana. Os atrativos turísticos da Bahia também são exibidos no local. No ano passado, a feira foi visitada por cerca de 20 mil pessoas e gerou R$ 25 milhões em negócios.
 
 Carnaval em números
 
Em 2017, a Bahia recebeu mais de 1,5 milhão de turistas vindos de estados como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e do Distrito Federal, além de argentinos, espanhóis, italianos, franceses, alemães e norte-americanos, entre outros estrangeiros. A movimentação financeira gerada pelos visitantes alcançou a cifra de R$ 1,5 bilhão, em 13 zonas turísticas.
 
Realizado simultaneamente ao Encontro Nacional do Samba (Sambacon), a Carnavália reúne entidades carnavalescas do Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Amazonas. Também participam dirigentes de órgãos públicos de cultura e turismo, jornalistas e empresários de setores ligados à festa, de hotelaria a alimentos e bebidas.
Fonte: Ascom/Setur