Para atender a população de Narandiba de forma ainda mais qualificada, o comandante da Base Comunitária de Segurança (BCS) do bairro, inaugurada em maio deste ano, capitão Alã Carlos Jesus dos Santos, está no Japão e integra a turma do curso ‘Gestor em Policiamento Comunitário – Método Koban’, ministrado entre 2 e 13 de julho. 
Além do representante baiano, 14 oficiais de outros estados brasileiros participam da qualificação, que seguirá pelas próximas duas semanas e capacitará a turma com o método que já existe há 140 anos e virou referência no mundo em prevenção à violência. O capitão Alã está focado em usufruir ao máximo os conteúdos transmitidos e conhecer a metodologia ‘Koban’. “Aqui pretendo aperfeiçoar o atendimento e as estratégias de aproximação com a comunidade a fim de, cada vez mais, prestar um serviço com excelência”, explica.  
Em maio de 2013, Alã aceitou o desafio de comandar a BCS/Calabar, a primeira base comunitária implantada no estado, e foi bem-sucedido na empreitada. O PM ficou à frente da base por quase seis anos e conseguiu ampliar as ações de policiamento ostensivo do bairro, além de ofertar diversas ações que contribuíram na formação e qualificação de crianças, jovens e adultos. “Os resultados no Cabalar mostram que o policiamento comunitário é o caminho na prevenção à violência e no resgate das crianças e jovens”, destaca o secretário da Segurança Pública em exercício, Ary Pereira de Oliveira.
Foto: Divulgação/SSP
Além do representante baiano, 14 oficiais de outros estados brasileiros participam da qualificação
(Foto: Divulgação/SSP)
A formação foi possível através da colaboração entre o Brasil e o Japão, com apoio do Ministério da Justiça e da Polícia Militar. O comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão, garante que a iniciativa vai ofertar ganhos reais para os cidadãos. “Em razão da nossa parceria com a polícia japonesa, que constrói conosco uma nova realidade de policiamento comunitário, temos este intercâmbio de conhecimento para o aprimoramento da segurança pública”, afirma coronel Anselmo.
Fonte: Ascom/SSP

Leia também: