A Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) realizou, no último domingo (30), em Oliveira dos Brejinhos, a certificação de oito comunidades tradicionais de fundo de pasto, durante a 14ª edição da Feira do Bode, evento que todos os anos reúne diversos agricultores familiares da região. O ato, que contou com a presença da titular da pasta, Fabya Reis, também contemplou o município de Brotas de Macaúbas, cumprindo orientações expressas no Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa do Estado.

De acordo com Fabya, os processos de certificação contribuem para potencializar cada vez mais a atenção dos governos à pauta dos povos e comunidades tradicionais. "As certidões ajudam na valorização e reconhecimento das características específicas dos fundos de pasto, colocando este segmento na prioridade das políticas públicas. É o primeiro passo para avançar na garantia do território e acesso à terra", destacou Fabya Reis. Ela esteve acompanhada do coordenador executivo de Políticas para Povos e Comunidades Tradicionais da Sepromi, Cláudio Rodrigues.

O representante da Central de Associações de Fundo de Pasto de Oliveira dos Brejinhos, Sandro Oliveira, ressaltou que a ação também efetiva parte da Política Nacional de Desenvolvimento dos Povos e Comunidades Tradicionais, convergindo com um evento que valoriza as culturas, saberes e fazeres dos antepassados. "A Feira do Bode nasceu, justamente, para valorizar a cultura regional, a atividade da caprino-ovinocultura. Reforça a agricultura familiar que põe alimento na mesa do povo brasileiro, através das mãos dos nossos valorosos trabalhadores rurais", afirmou.

Representando as comunidades de Lagoa Queimada e Lagoa do Cocho, ambas em Oliveira dos Brejinhos, o agricultor Etevaldo de Souza pontuou que o dia representou um avanço na luta. "Recebo com muito orgulho este certificado, uma conquista de toda a comunidade. Sabemos da sua grande importância, principalmente porque preservamos o meio ambiente, cuidamos da terra e entendemos que ela é o nosso meio de sobrevivência. Não se trata de objeto ou comércio. Fica, sim, para as gerações futuras", disse.

Organizada pela Central de Associações de Fundo de Pasto, a Feira do Bode começou na última sexta-feira (28) e foi encerrada neste domingo (30) com realização de oficinas, programação cultural, comercialização de artesanato e iguarias típicas da região semiárida. Também houve exposição e venda de pequenos animais, além de outras ações do Governo do Estado.

Presenças

Além dos pequenos produtores, estiveram presentes entidades da sociedade civil, a exemplo de Nilza Francisca Vieira, representante da Articulação Estadual de Fundo e Fecho de Pasto; do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codes), Jonas Paulo; do Conselho Nacional dos Povos e Comunidades Tradicionais, Roberta Freitas; representante da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR); dentre outros. Também compareceram vereadores e prefeitos da região.

Fonte: Ascom/Sepromi