A importância da inovação na gestão pública e o reconhecimento dos servidores como peças-chave para o desenvolvimento de ações de melhoria do ambiente de trabalho são as lições aprendidas durante o primeiro Encontro de Boas Práticas, realizado na tarde desta terça-feira (4), no auditório da Secretaria da Educação (SEC). Com a presença de autoridades e, especialmente, de quarenta e dois servidores que receberam o Prêmio de Boas Práticas do Serviço Público, o encontro discutiu as melhores formas para desenvolver a inovação no setor e como criar redes para compartilhamento de experiências.

De acordo com o secretário da Administração, Edelvino Góes, o esforço inovativo dos servidores baianos é valoroso para o Estado. É através da identificação de uma lacuna, e do uso da criatividade para o desenvolvimento de soluções, que os servidores podem colaborar para uma melhor gestão pública. “Nosso objetivo é levar os premiados a compartilharem suas experiências com os gestores e demais colegas servidores, a fim de que novos projetos sejam desenvolvidos. Estes premiados são essenciais para a disseminação de boas práticas e para a inovação na gestão pública”, declarou.

Para o secretário, a demanda social por novas soluções e a renovação de boas idéias dentro do Poder Executivo baiano são imprescindíveis. A coordenadora geral de Inovação da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Andréa de Faria Andrade, concorda com a ideia. Em sua apresentação, a especialista falou a respeito do mundo hiperconectado, trazendo contribuições para ajudar a pensar a inovação dentro do serviço público, considerando o engajamento dos servidores, o diálogo com o cidadão e a redução de trâmites burocráticos.

Sobre o Encontro, Andréa foi enfática. “Eu entendo que eventos como este são lugares que propiciam uma rede de pessoas com idéias, que encontram no grupo um sentimento de identificação. É importante trabalhar este sentimento de pertencimento”.

Instituído pela Lei Estadual nº 10.848, de 3 de dezembro de 2007, o Prêmio Boas Práticas tem como principal objetivo incentivar e valorizar práticas que contribuam para uma organização motivada. São premiadas ações inovadoras, com resultados reconhecidos e comprovados, visando a redução de custos e melhoria na qualidade dos serviços prestados à sociedade.

O Boas Práticas acumula atualmente mais de 800 iniciativas inscritas em oito anos de premiação, 46 iniciativas delas na capital e outras 34 no interior, além de um índice de 81% de continuidade – ou seja, dos 80 projetos premiados, 65 continuam ativos.


Fonte: Ascom/ Secretaria de Administração do Estado (Saeb)