Mais de 901 mil estudantes das escolas estaduais retornaram, nesta segunda-feira (3), às aulas do segundo semestre letivo. Especialmente para os que estão concluindo o Ensino Médio, o foco agora é intensificar os estudos nesta reta final de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os gestores e professores aproveitaram para destacar a importância da rotina de estudos também fora das salas de aula e no envolvimento dos estudantes em projetos de arte, cultura, esporte e Ciências, que ajudam a melhorar o desempenho escolar e promovem o protagonismo estudantil.

No período da manhã, o secretário da Educação, Walter Pinheiro, visitou os Colégios Estaduais Paulo Américo de Oliveira e Vitor Soares, nos bairros do Bonfim e da Ribeira, respectivamente. “A ideia de nossa visita no Paulo Américo é prestigiar algumas iniciativas adotadas pelo gestor da escola, no sentido de promover melhorias na escola. Já viemos nesta escola, detectamos os problemas e, agora, voltamos para ver as soluções dadas a partir da própria gestão escola”, disse o secretário, destacando as melhorias na área externa da unidade e na parte elétrica, que foi refeita; na revisão do telhado e na colocação de equipamentos de ar-condicionado.

O gestor do Colégio Estadual Paulo Américo, Ricardo Monteiro, falou sobre a importância do diálogo com o gestores da Secretaria. “A presença do secretário na ponta aproxima mais o órgão central da escola e é uma oportunidade de conhecer de perto a realidade dos colégios, o que tem trazido melhorias físicas e pedagógicas para a comunidade escolar”. A estudante Carla França, 17, 3º ano, também comemorou as novidades. “Achei bom o secretário vir aqui com os gestores da Secretaria. Gostei, também, da proposta de trazer cursos de empreendedorismo e melhorar a banda larga nas escolas”, disse.

No Colégio Vitor Soares, Pinheiro realizou uma reunião gerencial com o corpo de dirigentes da Secretaria, que pretende tornar uma rotina na rede. “Esta é uma prática que vamos adotar agora, de levar o nosso corpo de dirigentes para fazermos nossas reuniões gerenciais nas escolas, para que todos os dirigentes tenham acesso e ao mesmo tempo vejam a realidade na ponta, até para poder aumentar a sensibilidade na hora de tomar a decisão, deixar que a sensibilidade fale mais alto que os entraves burocráticos”, destacou.

Durante a visita no Vitor Soares, foi anunciada a instalação de um elevador na unidade escolar que é voltado para a Educação Inclusiva. O diretor do colégio, Ivan Soares, fala sobre a necessidade deste equipamento. “Nosso público alvo é formado por estudantes com múltiplas deficiências, como cegueira, autismo, dificuldade de locomoção, e o equipamento vai facilitar a locomoção desses estudantes, tornando a escola mais acessível”, comentou.

Enem

No Colégio Estadual Bolívar Santana, no Centro Administrativo da Bahia, o volta às aulas para os estudantes foi de reencontros e expectativas sobre o futuro, como disse a estudante Vitória de Fátima Oliveira, 19, 3º ano. “Este semestre é decisivo, porque vamos enfrentar as provas do ENEM para tentar uma vaga no Ensino Superior, no curso de Psicologia. Temos que colocar em mente que precisamos estudar muito para ingressar na faculdade”. O colega Mateus Barbosa, que pretende cursar Medicina, também fala de suas expectativas. “Pretendo intensificar os estudos para entrar para uma faculdade”. João Vitor Colavolpe, 12 anos, vai cursar a 6ª série e pretende redobrar a atenção aos estudos daqui para frente. “Estudo em uma escola boa e depende de nós para que ela seja cada vez melhor. Os professores aqui são comprometidos e isso nos incentiva mais a estudar. Quero realizar o sonho de me tornar advogado, que foi o desejo do meu pai, mas para ele não foi possível”, revelou.

A coordenadora pedagógica Alcilane Santos destacou que neste mês começam as atividades relacionadas aos projetos estruturantes da Secretaria da Educação, a exemplo do Festival Anual da Canção Estudantil (Face), do Artes Visuais Estudantis (AVE) e do Tempos de Arte Literária (TAL). “Em agosto, realizaremos a nossa Feira de Ciências, quando os estudantes se envolvem totalmente nas atividades científicas-pedagógicas”. A vice-diretora, Rosa Vilas Boas, ressaltou, também, os Aulões do ENEM, o II Simulado do ENEM e as parcerias com as faculdades UNIFACS e a FTC.

No Colégio David Mendes Pereira, no bairro de São Marcos, os estudantes que vão concluir o 3º ano este ano também estão focados nas atividades ligadas ao Enem, como o projeto de aulões aos sábados chamado “Se Ligue no Enem”. “Pretendo fazer Engenharia Mecânica, por isto estou totalmente empenhada nos estudos”, conta Luiza Kalil, 18. A colega Ana Cecília de Jesus, 17, completa: “Temos que correr contra o tempo e aprofundar nos estudos”. A diretora Marília de Araújo reforçou: “As atividades deste semestre estão voltadas para o Enem. Inclusive, as provas das unidades são todas formatadas no estilo do exame”.

Fonte: Ascom/Educação