Intitulado “Desafios para a próxima Década”, o 2º seminário estadual debateu os 10 anos de Implementação da Política Estadual de Desenvolvimento Territorial na manhã desta quarta-feira (26), no Hotel Vilamar, no bairro de Amaralina. A cerimônia mostrou que ao longo destes 10 anos de prática das políticas de desenvolvimento, muitas regiões tiveram o balanço positivo e mesmo assim é necessário fazer ajustes para que os recursos sejam bem equilibrados em sua distribuição.

“Precisamos levar o desenvolvimento de forma igualitária e equilibrada para todos os territórios do estado, mas para isso, precisamos de um planejamento que estimule o desenvolvimento das empresas por meio de incentivos fiscais”, afirmou o vice-governador João Leão. Segundo o secretário do Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, as políticas são pensadas de acordo com a necessidade de cada região pertencente a um território. A viabilidade da produção para a implementação de recursos é preponderante para o desenvolvimento com o melhor planejamento possível. Aperfeiçoar o equilíbrio deste planejamento é um dos desafios para a próxima década.

Um dos projetos em que as políticas estaduais de desenvolvimento territorial vem sendo aplicadas constantemente, é o Bahia Produtiva. “Projetos como o Bahia Produtiva são referências de uma saída econômica que fomentam o crescimento de várias famílias por meio de investimentos em mão-de-obra dos agricultores regionais, valorizando o trabalhador local e provando o quanto é essencial o investimento do governo neste segmento”, diz o secretário Jerônimo Rodrigues. O vice-governador João Leão defende que é preciso desenvolver uma política de incentivo fiscal, que praticamente convide as empresas e indústrias a se instalarem no nosso estado, “empresas sucroenergéticas, como as empresas de cana-de-açúcar, podem muito bem receber incentivos fiscais para produzirem energia para o nosso estado, temos campo para isso, podemos estudar como atenuar os tributos para este tipo de empresa, precisamos gerar mais riqueza para aumentar a receita da nossa Bahia e seus territórios”.

João Leão comenta, ainda, sobre a região da Ilha de Itaparica, que além da ponte Salvador-Itaparica que deve beneficiar 250 municípios, algumas rodovias serão duplicadas para dar maior suporte e oferecer melhor infraestrutura para o escoamento do tráfego de cargas, transformando toda a região em um novo eixo de progresso para o estado da Bahia. “A Bahia tem potencial para ultrapassar muitos estados em no seu crescimento, pois é rica em seus recursos naturais e isso é um fator que nos favorece em projetar novas possibilidades de desenvolvimento, pois fomentar a produção industrial no nosso estado é investir em riqueza e crescimento”, completa.

A cerimônia contou com a presença de várias lideranças políticas e representantes dos territórios de identidade do estado, como o Coordenador dos Territórios de Identidade do Extremo Sul, Pedro dos Anjos, o Diretor Executivo da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Car/SDR), Wilson Dias, o secretário de Desenvolvimento Rural e vice-presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Territorial (Cedeter), Jerônimo Rodrigues e o Vice- Governador João Leão.

Repórter: Tiago Júnior