Um trabalho de transformação do artesanato em arte, cujo tema central é a magia, a simbologia e os enigmas que envolvem o sagrado, sempre representados através de mandalas com orixás, santos, povos indígenas, a natureza, o feminino, o esoterismo e diversas formas geométricas. Esse é o mote da exposição “A Magia das Mandalas – O Sagrado no Ser“, da artista visual Darlene Bezerra, que será aberta neste terça-feira (11), às 16h, e que segue disponível para visitação até o dia 25 de julho, no Espaço Xisto Bahia.

A exposição conta com 25 mandalas em técnica mista, como decoupagem, mosaico e pinturas em acrílica. O projeto faz parte da convocatória “Ocupe Seu Espaço”, da Secretaria de Cultura do Estado (Secult). O objetivo da artista é mostrar ao público um olhar diferente e criativo sobre as imagens representadas nas mandalas de forma crítica e reflexiva, em que cada um possa ampliar a compreensão sobre seu mundo e sua realidade. A ideia é que o público possa interagir com as mandalas, fazendo sua própria viagem e meditação, mexendo com os sonhos e as fantasias do inconsciente pessoal e coletivo, levando a reflexão e harmonização interior.

A palavra mandala vem do sânscrito e significa círculo, mas é conhecida também como o círculo mágico, roda e totalidade. As mandalas são milenares e muito comuns ao redor do mundo e em várias religiões e filosofias. Caso sejam relacionadas ao sagrado, os seus símbolos são adaptados de acordo com a cultura ou religião de cada local, ganhando cores, traços e formas segundo o objetivo desejado.

Ocupe seu Espaço

Está aberta a segunda chamada pública da convocatória Ocupe Seu Espaço, uma seleção que busca impulsionar a difusão, democratizar o acesso, dinamizar os espaços e contribuir para o cumprimento dos objetivos das políticas culturais na dimensão territorial da cultura. Por meio de comissões individuais para cada equipamento, serão montadas agendas para o período de 1º de setembro a 21 de dezembro de 2017. Podem participar desta chamada propostas artístico-culturais, dos mais variados setores e expressões da cultura, apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas de natureza cultural, que intencionem ocupar as salas principais, anfiteatros, foyers/galerias, áreas externas e salas multiuso de espaços culturais em diversos municípios da Bahia. O trabalho é desenvolvido pela Secult, por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult). Para mais informações, acesse o site.

Fonte: Ascom/Secult