Chegar a um órgão do Estado e ter a demanda resolvida. A dificuldade muitas vezes pode estar em explicar qual é a necessidade. Para que os surdos possam se comunicar com atendentes da Ouvidoria Geral do Estado (OGE) e do Serviço de Intermediação para o Trabalho (SineBahia), funcionários dos dois órgãos estão sendo capacitados no curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras). A aula inaugural foi realizada nesta quarta-feira (5), na sede do SineBahia, em Salvador, com a presença da secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana, e do ouvidor-geral do Estado, José Maria Dutra.
A coordenadora do SineBahia de Lauro de Freitas, Sheila Cardoso, trabalha há dez anos no órgão e explica como é a experiência de atender um surdo. “Essa semana, as atendentes receberam uma pessoa que é surda e a encaminharam para mim. O atendimento foi difícil, com uma comunicação muito improvisada, mas, no final, deu certo. Nós conseguimos encaminhá-la para uma vaga. Agora, com esse curso, vai ficar mais fácil receber esse público e encaminhar para as vagas de acordo com o seu perfil”, afirma. 
Outro aluno, Edson Salvador do Bonfim passou pela mesma situação. “Estou há um ano e seis meses na Ouvidoria. Já atendi uma pessoa com deficiência auditiva, foi bem complicado entender o que ele queria. Com muita calma, ele foi escrevendo, me compreendeu e eu pedi que ele escrevesse. Consegui fazer o registro de forma fidedigna. Agora, vai melhorar a comunicação, a compreensão e o registro do que é trazido para nós por esse público”. 
A professora do curso, Cinira Oliveira, informa que ele vai ter duração de dois meses. “São 30 horas. É um curso básico, pautado na questão do cotidiano, como saudações, informações sobre onde está o banheiro, quais são os documentos necessários para determinados atendimentos no SineBahia, para receber o passe livre, entre outras questões, com o objetivo de proporcionar a comunicação e um melhor acesso à cidadania para todos”, explica a professora. 
Foto: Paula Fróes/GOVBA
Com carga horária de 30 horas, o curso apresenta questões do cotidiano 
(Foto: Paula Fróes/GOVBA)
Qualidade de atendimento 
O curso é resultado parceria entre a OGE e a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). “O curso de Libras está em um contexto de qualidade da capacitação da Ouvidoria. Estamos fazendo a capacitação da Ouvidoria na ISO 9001 e talvez sejamos a primeira ouvidoria pública no Brasil a obter essa certificação.  O processo para essa certificação passa por várias capacitações, inclusive na qualidade de atendimento. O curso de Libras está inserido neste contexto, para que a gente possa cada vez mais dar acesso ao cidadão à gestão do Estado”, comenta Dutra. 
Já a secretária da Setre destaca que esta ação não é pontual. “Nós temos o Dia D, que é uma grande ação que fazemos todo ano em setembro, em parceria com o Ministério Público do Trabalho, e que fecha a unidade central do SineBahia exclusivamente para atendimento a pessoas com deficiência. Também temos uma unidade do SineBahia no Shopping Barra exclusiva para esse público. Temos ainda uma legislação que reserva vagas para elas no mercado de trabalho. O SineBahia é hoje o principal espaço para a intermediação também dessa mão de obra”, indica Olívia Santana. 
Repórter: Raul Rodrigues