O Juntos pela Arte e Educação na Rua (Jaer), grupo teatral instituído pelos assistidos do Programa Corra pro Abraço vai apresentar o espetáculo ‘Negro Bom é Negro Vivo’, durante a abertura do XII Encontro Nacional de Redução de Danos da Associação Brasileira de Redução de Danos (Aborda). O encontro reunirá entidades de todo o Brasil de 2 a 5 de agosto, no Auditório Marlene Tavares, no Centro de Atenção à Saúde Dr. José Maria Magalhães Neto, no Iguatemi, em Salvador, para discutir o futuro das políticas de drogas, sobretudo no que tange as estratégias de redução de danos físicos e sociais.
O espetáculo construído entre beneficiários e arte-educadores do Corra pro Abraço – da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) – se propõe a desconstruir estereótipos racistas presentes no vocabulário brasileiro. “É o resultado de um processo de investigação e improvisação, construído em conjunto. A partir do momento em que eles se corresponsabilizam pela obra, passam a ter mais confiança e propriedade. Nós, arte-educadores, atuamos como facilitadores para que o trabalho se conclua”, explica Merry Batista, atriz e arte-educadora do Corra pro Abraço.
Foi a construção do espetáculo que resultou na criação do grupo de teatro Jaer, formado por pessoas em contexto de rua acompanhadas pelo Corra pro Abraço. Merry destaca a relevância de promover a produção dos beneficiários do programa. “Participar e se apresentar num espaço tão importante como o Aborda é crucial, pois valoriza o trabalho de nossos assistidos num lugar que também lhes pertence”, acrescenta.
 
Outro momento marcante do Encontro Nacional será uma reunião, no dia 4, com entidades do movimento social de Redução de Danos, incluindo coletivos da causa nas universidades baianas. “A ideia é que dialoguemos sobre o fortalecimento da redução de danos nos sistemas do Sistema Único de Saúde [SUS], do Sistema Único de Assistência Social [SUAS] e no de Justiça. É uma ação enquanto grupo, para que nossas conquistas não sejam perdidas e para fortalecermos a Redução de Danos nos contextos políticos de enfraquecimento de políticas sociais e aumento do punitivismo”, contextualiza Luana Malheiro, antropóloga, mobilizadora regional do Aborda e supervisora do núcleo de extensão do Corra pro Abraço. As inscrições estão abertas até 31 de julho, por meio do blog do Aborda
Fonte: Ascom/Corra pro Abraço

Publicada em 24/07/2017, às 19:00
Atualizada em 02/08/2017, às13:50