O compasso da zabumba garantiu a arrecadação de recursos para a ampliação do Hospital Aristides Maltez, que vai ganhar uma nova torre, com 16 leitos de internação, dez de UTI e duas salas cirúrgicas. O show de Bell Marques e do forrozeiro Flávio José durante o segundo Forró Solidário, promovido pelas Voluntárias Sociais na Pupileira, em Salvador, nesta sexta-feira (26), contou com a presença do governador Rui Costa, da primeria-dama e presidente das Voluntárias Sociais da Bahia, Aline Peixoto, e de muita gente que encheu o salão de dança, alegria e solidariedade.

O governador Rui Costa destacou que Forró Solidário é um exemplo da nova filosofia de trabalho que vem sendo adotada pelas Voluntárias Sociais, sob o comando da primeira-dama, Aline Peixoto, de reforçar o foco na mobilização da sociedade para contribuir com os segmentos mais vulneráveis. “As Voluntárias Sociais estão reproduzindo o nosso conceito de que ninguém está fazendo nada sozinho. Por onde eu passo, eu incentivo muito que todos dediquem um tempo a visitar escolas, hospitais, orfanatos, isso tudo ajuda a compor uma sociedade mais humana, mais solidária”.

Rui afirmou que a principal importância do evento é justamente o fato de cada um que participa poder prestar apoio ao Hospital Aristides Maltez. “O Estado tem o seu papel, mas essa decisão do cidadão, do voluntariado, isso marca o coração daqueles que tanto precisam do tratamento desta doença complicada como é o câncer”. Segundo o governador, além do tratamento, as pessoas doentes precisam também de carinho, afeto e amor. “Assim vamos ter um Estado melhor, instituições mais fortes e vamos ajudar quem mais precisa”.

Palavra de artista

O forrozeiro Flávio José reforça a ideia de que é necessário ajudar o próximo. “Temos que pensar não só na gente, mas também naquelas pessoas que precisam dessa força. Eu estou muito honrado de ter sido lembrado para participar desse evento. Eu acredito que a sociedade se mobilizando vai ajudar e contribuir com muita coisa. Um amigo chama outro, que chama o vizinho, que influencia mais alguém e a gente atinge o resultado que a gente mais sonha, que é ajudar. Que me chamem sempre, que eu gosto de fazer este tipo de coisa”.

FJ
O cantor Flávio José foi a primeira atração a animar o Forró Solidário (Foto: Mateus Souza/GOVBA)

Bell Marques, segunda atração da noite, afirmou que o Forró Solidário é um projeto coletivo. “A Bahia toda se envolveu, eu sou apenas uma bandeira que atrai as pessoas para o mesmo lugar. Hoje é um show diferente, que eu preparei exclusivamente par ao Forró Solidário. É a primeira vez que eu vou tocar um show inteiro somente de forró. No dia que eu fui ao Aristides Maltez saber qual era o projeto, eu fiquei muito feliz porque várias pessoas que estavam sendo atendidas se alegraram, colaborar é uma forma de retribuir o carinho de quem gosta da minha música”.


No ritmo da solidariedade

Os recursos obtidos com os shows serão integralmente revertidos para o hospital. Responsável pelo maior número anual de cirurgias de câncer realizadas pelo SUS no Brasil há quatro anos, o Hospital Aristides Maltez atende três mil pessoas, por dia. São até nove mil cirurgias por ano, todas através do SUS. Segundo o superintendente da Liga Baiana contra o Câncer, Humberto Luciano Souza, a unidade recebe pacientes de toda a Bahia e estados vizinhos, atendendo mais de três milhões e duzentos mil pessoas por ano.

A bancária Itana Reina conta que foi para o forró em um grupo de cinco pessoas. “Viemos todos em prol da campanha, para poder ajudar mais uma vez. É a segunda vez que a gente participa. É um troféu para todos nós poder participar e comemorar nesta festa tão bonita, com bandas boas para justamente levantar recursos e ajudar este hospital que merece por fazer tanto pelo nosso povo”.


Repórter: Raul Rodrigues
Salvar