Em 2018, o Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Muniz (Lacen), unidade da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), vai contar com uma unidade de Nível de Biossegurança 3 (NB3), que consiste numa área especial instalada e equipada para o desenvolvimento e execução de estudos relacionados ao diagnóstico e à detecção de agentes de alto risco de contaminação para humanos.

Mais de R$ 4 milhões serão investidos pelo Ministério da Saúde, através da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), na construção e aparelhagem do laboratório NB3. O início das obras está previsto para o segundo semestre deste ano. Hoje, a rede dos 27 laboratórios centrais do país, vinculados ao SUS, conta com apenas cinco unidades de NB3, localizados em São Paulo, Distrito Federal, Ceará, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Esta instalação representará o fortalecimento da vigilância epidemiológica nos âmbitos estadual e nacional, considerando que o Lacen está classificado como um dos cinco maiores laboratórios centrais do país, em especial para doenças de transmissão aérea, provocadas por vírus, bactérias e fungos que pertencem à Classe de Risco III, tais como os vírus que provocam a hantavirose ou as bactérias do Antraz ou da tuberculose, ou que, por exigência metodológica, exigem o aumento da concentração desses agentes biológicos, como isolamento dos flavivirus causadores da dengue, zika ou febre amarela.

Fonte: Ascom/Sesab