Transitar pelo Subúrbio Ferroviário será muito mais fácil e rápido com a chegada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O fundo de investimentos britânico Indico PLC já demonstrou interesse no modal, de acordo com Jorge Hereda, presidente da BahiaInvest, empresa pública ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e responsável por convidar interessados do mercado financeiro e de capitais, nacional ou estrangeiro, para apresentação de propostas de financiamento. 
O aviso de licitação para a implantação e operação do VLT foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (3). As empresas interessadas na Parceria Público Privada (PPP) apresentarão as propostas na BM&F/Bovespa, às 15h, em São Paulo, no dia 30 de junho. Serão feitas duas concorrências públicas: uma para escolha da empresa que vai financiar o projeto em condições estabelecidas pela BahiaInvest e outra para a seleção da construtora que vai realizar as obras e explorar os serviços posteriormente.
Para o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, essa é mais uma grande ação de mobilidade do Governo do Estado que impulsiona a geração de empregos e garante mais qualidade de vida à população. "O VLT incluirá à economia da RMS populações que moram em regiões mais afastadas do centro de Salvador. É uma obra de enorme impacto social", explica.
Foto: Divulgação/Casa Civil
O VLT do Subúrbio Ferroviário terá cerca de 19 quilômetros de extensão e 21 paradas
(Foto: Divulgação/Casa Civil)
Obras
A previsão é de início das obras em até 90 dias após a assinatura do contrato da PPP, enquanto o prazo para conclusão é de 24 meses. Com cerca de 19 quilômetros de extensão e 21 paradas, o VLT vai substituir o Sistema de Trens do Subúrbio, ligando a região do Comércio a Paripe. A expectativa é de beneficiar mais de 1,5 milhão de moradores do Subúrbio Ferroviário.
As intervenções acontecerão em duas fases: a primeira, entre o Comércio e Plataforma, com 9,4 quilômetros; e a segunda, entre Plataforma e São Luiz, com 9 quilômetros. O modal será formado por 20 composições de tração elétrica, capaz de levar mais de 600 passageiros em cada uma, e terá um pátio de manutenção no bairro da Calçada e outro de apoio em Paripe. Todo percurso, de um extremo a outro, será realizado em 40 minutos.
Fonte: Ascom/SDE