Com o objetivo de reforçar o diálogo com os povos indígenas que estão acampados no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, lideranças indígenas foram recebidas, nesta quarta-feira (31), pelo subsecretário da Educação, Nildon Pitombo. O auditório da secretaria também foi cedido pelo órgão para que os indígenas possam se reunir e fazer as plenárias do movimento. Todo acolhimento está sendo feito com a participação do coordenador da Educação Escolar Indígena do Estado, Rafael Truká.
Atualmente, a rede estadual atende a 6.345 estudantes indígenas, de 134 comunidades, com 25 unidades escolares em 13 municípios baianos. De acordo com Pitombo, a Educação Escolar Indígena na Bahia é respaldada em um processo de constituição e fortalecimento de uma educação específica, intercultural e diferenciada. No encontro, ele destacou que “receber e acolher os povos indígenas é um processo de escuta necessário para fortalecer e responder às necessidades educacionais e às especificidades socioculturais destes grupos étnicos. O subsecretário acrescentou que “para a Secretaria da Educação do Estado, este encontro também significa o reconhecimento das autoridades e do papel destas lideranças na legitimação das políticas públicas da Educação Escolar Indígena”.
O cacique Babau Tupinambá, da Serra do Padeiro, em Buerarema, aprovou "o acolhimento da Secretaria da Educação do Estado. Aqui vai o nosso respeito e o nosso agradecimento à secretaria, que reconhece como o nosso movimento é bonito e respeitoso. Nós sabemos agradecer quando somos bem recebidos e aqui fomos muito bem atendidos. Este acolhimento é muito importante para a gente, pois nós estamos espalhados em várias partes da Bahia e centralizar este encontro, esta assembléia geral, em Salvador, é bom para a gente alinhar e saber os problemas de todos nós, mas também é bom para dialogar com o Governo como um todo". 
Também participaram do encontro o cacique Aruã Pataxó e Kãhu Pataxó, de Coroa Vermelha, sendo Kãhu o coordenador geral do Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas da Bahia. Estiveram presentes ainda o cacique Manoel Kiriri, de Banzaê, Agnaldo Pataxó Hã-Hã-Hãe, de Pau Brasil, e Jerry Matalawê, Pataxó de Coroa Vermelha, que é o coordenador de Políticas para Povos Indígenas da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS).
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado