Um dia após o lançamento do Projeto Mais Infância, gestores e professores de cerca de 250 creches de Salvador iniciaram a capacitação profissional neste sábado (11). Reunidos no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães (Flem), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), os profissionais participaram do I Encontro de Formação Pedagógica. 
Esta é a primeira da série de reuniões para a reciclagem e reforço na qualificação de educadores que trabalham com crianças de 0 a 5 anos, em escolas e creches comunitárias espalhadas por diversos bairros de Salvador. Durante todo o ano letivo, os professores-alunos vão participar gratuitamente de palestras, oficinas e outras atividades, uma vez por mês, até dezembro.
O projeto das Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) tem como meta capacitar, neste ano, cerca de 400 profissionais da educação infantil, por meio do debate de temas como psicologia infantil, didática, aspectos legais de funcionamento e administração das instituições, oficina de prestação de contas e a arte na formação das crianças. Neste sábado (11), os profissionais acompanharam duas palestras com os temas ‘A história das creches comunitárias em Salvador’ e ‘A cultura da infância – dimensões sociais e psicológicas da educação infantil’, com os professores Manoel Calazans e Leide Antonino. 
Para o também diretor do Centro de Formação Tecnológica das Voluntárias Sociais, Manoel Calazans, a capacitação dos professores vai ajudar na educação dos pequenos estudantes das escolas comunitárias. "Vamos trabalhar a formação pedagógica desses educadores com foco na educação infantil, em articulação com algumas universidades. Elas vão trazer as suas tecnologias e experiências com o setor, para que possamos ajudar pedagogicamente as instituições de ensino comunitário em Salvador", explicou Calazans.
Mais conhecimento
Os professores e gestores aprovam a oportunidade de agregar conhecimento à formação e à experiência, como destaca a gestora da Associação Beneficente Cultural Semeando a Esperança, no Largo do Tanque, Cristina Lima. "Nós, das instituições comunitárias, cumprimos um papel muito importante dentro dos bairros e das comunidades, porque é ali que a criança carente começa a se formar. Às vezes, é na escola que ela recebe a primeira referência de educação, de carinho, de atenção e de cuidado e nem sempre temos condição de pagar por uma qualificação profissional. Estamos comemorando essa iniciativa das Voluntárias e só esperamos bons resultados desse curso", contou a gestora.
As atividades ocorrerão sempre no segundo sábado do mês, na Fundação Luís Eduardo Magalhães, com carga horária de 40 horas e certificação emitida pela VSBA. As creches que não se inscreveram e desejam encaminhar professores e gestores para a formação ainda podem fazer a adesão ao projeto. Basta entrar em contato com as Voluntárias Sociais da Bahia. Mais informações estão disponíveis pelo telefone (71) 3117-4904.
Repórter: Anna Larissa Falcão