O Hospital da Mulher, no Largo de Roma, promoveu uma série de atividades para as pacientes em celebração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira (8). Foram oferecidos serviços de massoterapia, corte de cabelo, maquiagem e tratamento de SPA. As ações proporcionaram um momento de descontração e alegria para quem passa por tratamento na unidade. 
Maria de Lurdes Gomes mora em Macaúbas, no sudoeste da Bahia, e vai realizar um procedimento cirúrgico no hospital. Para ela, a confraternização com profissionais de saúde e outras pacientes ajudou a relaxar e diminuir a tensão antes da cirurgia. “Como eu sou do interior e falo com familiares apenas por telefones, acabo me sentindo sozinha. Esse momento foi muito especial e me ajudou a ficar mais tranquila, ainda mais nas vésperas de uma cirurgia”. 
Desde que começou a funcionar, em janeiro deste ano, o Hospital da Mulher já atendeu 271 municípios baianos, o que representa um alcance de mais da metade do estado. Seis mil consultas, 11 mil exames laboratoriais e cerca de 400 cirurgias foram realizados. Entre as pacientes atendidas, mais de 70% são do interior.
Foto: Alberto Coutinho/GOVBA
Maria de Lurdes Gomes mora em Macaúbas, no sudoeste da Bahia, e vai realizar um procedimento cirúrgico 
(Foto: Alberto Coutinho/GOVBA)
O médico cirurgião geral Paulo Soares lembra que um hospital voltado para as mulheres tem uma função social importante. “A instituição veio para dar uma atenção especial a essa parte da nossa população, com um atendimento facilitado em várias especialidades. Daqui, elas já saem com tudo encaminhado para que não tenham dificuldades com marcação de exame e cirurgias”, afirma.  
Deam
A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), no Engenho Velho de Brotas, também promoveu ações em celebração ao Dia da Mulher. Na terça-feira (7), uma equipe itinerante, composta por um uma delegada, assistente social, escrivães e investigadores, distribuiu panfletos informativos na Praça da Piedade e fez palestras para estudantes sobre a importância de denunciar os casos de violência contra a mulher. 
Nesta quarta (8), um café da manhã foi oferecido à comunidade. “Esse encontro é uma maneira de nos aproximar das pessoas. Queremos dizer para as mulheres que elas não estão sozinhas, que existe esse instrumento de proteção e que elas não devem se calar jamais. A Deam oferece os mecanismos necessários para agir em casos de agressões, ameaças e situações de risco”, explica a delegada titular da unidade, Heleneci Nascimento.
Repórter: Tácio Santos