Os cinco trabalhadores rurais que estavam presos desde o último dia 7, em Baianópolis, oeste baiano, foram soltos na manhã desta segunda-feira (27) um dia após a visita dos titulares das secretarias de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Carlos Martins, de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues e de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Fabya Reis, garantindo apoio do Governo do Estado em busca da resolução do conflito fundiário que provocou a detenção. A soltura foi autorizada pelo juiz Lázaro de Souza Sobrinho, da comarca do município, em atendimento à solicitação do Ministério Público (MP).

A comitiva esteve neste domingo (26) em Baianapólis para visitar os moradores da comunidade de Fecho do Pasto de Porteira de Santa Cruz, localizada no município de Serra Dourada, que tem enfrentado conflitos na região em decorrência de disputas fundiárias. As cinco lideranças (José Pereira de Jesus, Geneildo dos Santos Silva, Antônio de Jesus, João José da Silva e Sérgio Pereira de Jesus) são parte das 130 famílias que moram na região, alvo de disputa jurídica pela posse das terras e já vinham denunciando situações de violência com os trabalhadores. Por isso, foi criada uma força-tarefa emergencial entre as secretarias com o objetivo de pacificar a situação.

O Ministério Público (MP) também determinou o início das diligências em busca de provas. O Governo do Estado segue envidando esforços para acompanhamento das famílias através da ação conjunta da SDR e Sepromi direcionada à garantia das condições de vida e produção da comunidade tradicional de Fundo de Pasto Porteira de Santa Cruz. Equipes dos órgãos atuarão na região no próximo período.

Fonte: Ascom/ Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)