Os estudantes da rede estadual de ensino realizaram, nesta quarta-feira (22), data em que se celebra o Dia Mundial da Água, diversas ações socioambientais. O objetivo é alertar sobre a necessidade do uso consciente e racional dos recursos hídricos, de modo a assegurar os múltiplos usos pelas atuais e futuras gerações. A programação constou de palestras, exposições, poesias, exibição de vídeos, apresentações culturais, caminhadas, aulas de campo e até a adoção de uma fonte.

No município de Angical (extremo oeste), a Escola Família Agrícola José Nunes da Mata promoveu uma passeata pelas ruas da cidade, com a participação de toda a comunidade escolar e familiares dos estudantes. Já em Conceição do Jacuípe (centro nortel), os estudantes da Escola Primitiva de Azevedo Moraes adotaram uma fonte situada no fundo da unidade escolar. No local, eles plantaram árvores e irão cuidar do ambiente durante o tempo em que estiverem na escola.

dia da água
No Colégio Estadual Dr. Francisco Rocha Filho, em Abaíra, dramatização alertou para o desperdício.
Fotos: Divulgação

Em Simões Filho RMS), 40 estudantes do Colégio Estadual de Aratu e de outras escolas públicas participaram, na Câmara de Vereadores do município, de uma palestra sobre a preservação do Rio Ipitanga e seus afluentes. Eles também tiveram uma aula de campo na Estação Três da Embasa, no Rio Ipitanga, onde empunharam uma faixa ‘SOS Rio Ipitanga’, alertando sobre os riscos de contaminação das nascentes do rio.

No Colégio Estadual Dr. Francisco Rocha Filho, localizado no município de Abaíra (centro sul), os alunos do Ensino Médio fizeram uma dramatização alertando sobre o desperdício da água e apresentaram os dez artigos dos Direitos Universais da Água. Por meio de paródias e cartazes, eles trataram sobre a escassez hídrica. Além disso, elaboraram poemas e realizaram um recital de poesias sobre a temática.

Este é o caso de Guilherme Novais Silva, 16, 3° ano, que escreveu o poema ‘Retirante’. “O poema trata do processo migratório, no qual o personagem sai de sua terra em busca de água em outra região para poder sobreviver. Esta foi a minha forma de alertar as pessoas sobre a falta de água no mundo e que devemos preservar”.

dia da água
Alunos do Centro Educacional Monteiro Lobato (Firmino Alves) trabalharam o projeto ‘Água, Fonte de Vida’.

Para a professora de Geografia, Selmy Maria Lima, as atividades lúdicas trazem reflexões sobre o assunto. “O foco é evitar o desperdício da água e despertar nos alunos a consciência do uso racional da água para que eles alertem outras pessoas sobre a importância de se economizar água para o bem comum e o futuro do planeta Terra”.

O Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (sul), desenvolveu atividades relacionadas ao projeto ‘Água, Fonte de Vida’. Os estudantes assistiram a uma palestra ministrada por técnicos da Embasa e realizaram experimentos científicos com a água. Outros destaques foram as apresentações de dança, teatro, declamação de poesias, além da exibição de painéis e vídeos produzidos pelos estudantes.

O estudante Pedro Lucas Céo Souza, 14, do 1° ano, apresentou slides com gráficos sobre o consumo de água no mundo, no Brasil e na Bahia. Além disso, declamou sua poesia ‘Vamos salvar o meio ambiente’. “Fiz este poema para mostrar a realidade, porque cada dia que passa a água está mais escassa e este é o meu alerta”.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado