Os estudantes e professores integrantes de fanfarras escolares da rede estadual de ensino estão participando das oficinas de reparos básicos e manutenção de instrumentos, que é um resultado da parceria entre a Secretaria da Educação do Estado e os Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba). Nesta terça-feira (14) à tarde, a oficina acontece no Colégio Estadual Raphael Serravalle, no bairro da Pituba, em Salvador. No dia anterior, a atividade envolveu alunos do Colégio Estadual Carneiro Ribeiro Filho, na Soledade, também na capital.

A ação contempla inicialmente oito escolas da capital e faz parte do Curso de Formação Instrumental de Integrantes de Fanfarras, que o Neojiba oferece para grupos escolares da rede estadual e está em andamento do Teatro Castro Alves (TCA). As oficinas são ministradas por um luthier de metais, do Atelier Escola de Lutheria (AEL), nas unidades escalares. Na ocasião, os alunos também conhecem procedimentos de preservação dos instrumentos.

fanfarras
Ismael Santos, luthier de metais do Neojiba, explica importância da manutenção dos instrumentos.
(Foto: Suami Dias)

“É importante que o integrante da fanfarra conheça práticas de manutenção e reparos básicos do instrumento, para evitar um gasto desnecessário nesta área. Isto porque o instrumento, principalmente de sopro, tem alto custo e possui um material delicado. Por isso, qualquer tombo ou amasso pode ser bastante prejudicial. Então, estamos trazendo esse conhecimento que pode ser de muito benefício para as fanfarras”, afirma Ismael Santos, luthier de metais do Neojiba.

O regente da Fanfarra Carneiro Ribeiro Filho (Fancarf), Jemerson Brito, destacou a importância desta iniciativa. “É fundamental esta conscientização dos estudantes para que possam conhecer melhor o instrumento com um profissional qualificado, aprendendo como manusear e realizar pequenos reparos, para aumentar a durabilidade do instrumento”.

fanfarras

Há sete meses na Fancarf, o estudante do 9º ano, Alexandre Santos da Cruz, 20 anos, diz que, a partir desta oficina, a responsabilidade do aluno aumenta em relação a conservação dos instrumentos. “É muito bom aprender a cuidar do nosso material. Achei interessante a parte que mostra como soldar o instrumento e também como se deve utilizar o alicate e o martelo adequados para o reparo. É um aprendizado que nos disciplina”..

As próximas oficinas serão realizadas, este mês, no Colégio Estadual Márcia Meccia (16), Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão, Negócios e Turismo Luiz Navarro de Brito (17), Colégio Estadual Reitor Miguel Calmon (20), Colégio Estadual Kleber Pacheco (21), Colégio Estadual Ana Bernardes (23) e Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães (24).

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado