O governo baiano está investindo na integração da gestão de serviços essenciais ao funcionamento dos prédios públicos do Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Na quarta-feira (15), foi publicado no Diário Oficial do Estado o decreto nº 17.496, que oficializa a criação da Coordenação de Serviços Compartilhados do CAB. Vinculado à Secretaria de Administração do Estado (Saeb), a Coordenação irá funcionar como um núcleo responsável, de forma centralizada, pelo gerenciamento e contratação de serviços terceirizados prestados às unidades do CAB em uma série de atividades como transporte, segurança e vigilância, manutenção predial e limpeza.

“A iniciativa vai contribuir para racionalizar o processo de contratação, otimizando recursos e aprimorando a qualidade dos serviços prestados”, acredita o coordenador executivo de Serviços Compartilhados, Paulo Pimenta. A superintende de Recursos Logísticos da Saeb, Jerusa Marins, complementa que "diante da atual conjuntura, é de fundamental importância inovar na gestão para encontrar-se os melhores instrumentos e modelos de negócio, que apresentem soluções eficientes, promovendo os melhores resultados organizacionais".

Atualmente, o CAB abriga 22 prédios onde funcionam 29 unidades, entre secretarias, empresas públicas, autarquias, fundações e outros órgãos. “Mesmo compartilhando um mesmo prédio, cada órgão costuma ter suas próprias equipes de limpeza e transporte, o que resulta num uso ineficiente dos recursos”, explica.

No momento, a Coordenação de Serviços Compartilhados está envolvida nos preparativos para viabilizar o lançamento dos primeiros editais que irão tornar realidade a gestão centralizada dos recursos. A expectativa, no entanto, é que até o final deste ano vários serviços já estejam sendo oferecidos de forma integrada. Uma das principais iniciativas nesse sentido é a criação da Central de Frota, que irá funcionar em um terreno do CAB, atendendo todos os órgãos do complexo. A proposta é que uma empresa terceirizada fique responsável pelas mais diversas atividades relacionadas ao serviço de transporte, desde a contratação dos motoristas até aquisição dos veículos, manutenção, abastecimento e gestão de frota.

Os contratos centralizados também deverão suprir serviços de vigilância patrimonial e videomonitoramento. “O projeto é que tenhamos câmeras tanto nas vias de acesso ao CAB como nos estacionamentos e nas áreas internas dos prédios”, conta Pimenta. No caso das vias de acesso, as imagens serão transmitidas para o Centro de Operações e Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA), que fica no próprio CAB. Já para o monitoramento das imagens internas, será montada uma central exclusiva, na própria Saeb.

Outra frente de atuação da Coordenação de Serviços Compartilhados compreende a contratação integrada de mão de obra terceirizada para postos de trabalho residentes e não-residentes nos órgãos. O primeiro caso inclui aqueles profissionais que não podem servir a mais de um órgão ao mesmo tempo, como recepcionistas, porteiros, ascensoristas e equipes de copa e cozinha. Já o segundo grupo diz respeito a atendimentos que podem ser prestados de forma compartilhada, a exemplo de conservação e limpeza, manutenção predial, atividades de apoio, serviços ambientais e de sustentabilidade.

Fonte: Ascom/Saeb