Turistas de diversas nacionalidades que visitam o território baiano em qualquer época do ano, contam com o suporte do Batalhão Especializado em Policiamento Turístico (Beptur) para curtir as maravilhas que o estado proporciona. Com 268 policiais militares circulando por pontos de grande movimentação turística, o Beptur oferece segurança e atendimento diferenciado para os visitantes. Composto por agentes bilíngües, o Batalhão está apto a tirar dúvidas e orientar estrangeiro e adeptos do turismo internos.

“O trabalho do Beptur é realizado 24 horas ao dia, com os policiais se dividindo em escalas de plantão. O nosso objetivo é não deixar o visitante desamparado. Estamos a postos para acolhê-lo”, afirma o tenente-coronel Josehilton Martins, comandante da Beptur.

Em seu trabalho diário, o Batalhão faz acompanhamento de grupos, de delegações internacionais e garante a ordem em locais como Porto da Barra, Mercado Modelo, Rio Vermelho, Bonfim e o Centro Histórico, sempre organizado em patrulhas com cerca de oito homens. Na região do Comércio, o Batalhão desenvolve a Operação Porto Seguro, quando realiza ações voltadas à recepção aos turistas que desembarcam em navios, e prevenção da ordem pública.

A turista argentina Carolina Foster trouxe a família para conhecer o verão da Bahia e afirmou ter gostado de saber que o estado tem um grupo de policiais dedicado aos visitantes. “Isso é muito bom. Agora sei que posso me informar com os policiais, o que me passa tranqüilidade e segurança já que estou com meus filhos aqui”, afirmou a visitante.

Brasão
Bandeiras de países estrangeiros no brasão identificam o idioma falado pelo policial
(Foto: Mateus Pereira/GOVBA)

Embora sejam policiais militares, os integrantes do Beptur podem ser facilmente identificados através do brasão pendurado no braço esquerdo. Aos que falam mais de um idioma, o diferencial aumenta com a ilustração da bandeira do Brasil e do país referente à língua estrangeira falada pelo agente. A plotagem das viaturas próprias também ajuda na localização. As dúvidas e ocorrências podem ser resolvidas pessoalmente junto aos grupos de policiais nas ruas, nas unidades instaladas na Praça da Cruz Caída e no Aeroporto, ou por meio do telefone 3204-1232.

A presença dos policiais militares em locais estratégicos tem proporcionado, inclusive, a segurança de quem vive do comércio em pontos turísticos. “Antes tinha furto e assalto várias vezes por semana, mas a presença da polícia parece ter intimidado os criminosos. Já não sofro mais com o roubo de mercadorias aqui no Pelourinho”, afirmou a comerciante Raílda Fonseca.

Capacitação

Além dos nove meses de formação geral que todo policial militar precisa passar, o Batalhão Especializado em Policiamento Turístico forma turmas com capacitação específica voltada para a boa atuação junto ao turismo. Entre as disciplinas trabalhadas estão noções de direito e relações públicas, inglês instrumental, visitas guiadas aos pontos turísticos para conhecimentos históricos, e etc. São, ao todo, três semanas de preparação. A soma de conhecimento prático e teórico, qualifica o Beptur para atuar também em festas de rua, como o Carnaval, Festa de Iemanjá, São João, entre outras.


Repórter: Leonardo Martins