Não estão previstas mudanças significativas no tempo durante o período do Carnaval. A permanência da massa de ar quente e seco mantém reduzida a nebulosidade e, consequentemente, as chuvas na maior parte do estado. Esta condição de tempo será mais evidente na faixa central, sobretudo no norte, nordeste, Chapada Diamantina, sudoeste e São Francisco, onde o predomínio será de céu parcialmente nublado a claro e com poucas chances de chuvas ao longo do período. 
A pouca nebulosidade reflete diretamente nas temperaturas, que permanecerão elevadas, com máximas podendo chegar aos 37°C em algumas localidades. Apesar do tempo quente, temperaturas mais amenas são esperadas para as áreas serranas da Chapada Diamantina e sudoeste, onde as mínimas devem ficar em torno dos 16°C.
No Recôncavo Baiano e sul, a massa de ar continua influenciando o tempo, porém com menor intensidade, permitindo que a umidade vinda do Oceano Atlântico favoreça a formação de nebulosidade e deixando o céu parcialmente nublado e com possibilidade de ocorrer chuvas fracas e isoladas. No entanto, estas chuvas se manterão mais frequentes no período noturno e início da manhã, principalmente nas localidades mais próximas ao litoral. As temperaturas nessas regiões não vão ter grandes mudanças, variando entre mínimas de 30°C e máximas de 36°C.
Já no oeste, as temperaturas também estarão elevadas (máximas de até 37°C), o que, somado aos altos índices de umidade, pode contribuir para que ocorram chuvas em algumas localidades, sobretudo no extremo oeste, próximo à divisa com os estados de Goiás e Tocantins. Na cidade de Salvador e região metropolitana também são esperadas chuvas de curta duração, típicas do verão, que não deve comprometer a festa nem desanimar os foliões. As temperaturas na capital baiana continuam elevadas durante todo o período, com máximas podendo chegar aos 34°C, o que requer maior atenção quanto à hidratação. 
No início da próxima semana, incluindo segunda (27) e terça (28), a tendência é que a massa de ar quente e seco comece a perder força, o que somada à continuidade de tempo quente e aos altos índices de umidade, aumente a possibilidade de ocorrer chuvas fracas em grande parte da Bahia. 
Maré e radiação 
Para o período entre sexta (24) e quarta-feira (1º), a maré deve atingir a altura máxima entre 2h30 e 5h30 e entre 14h30 e 17h30, com valores variando de 1,9 a 3 metros. Já as alturas mínimas devem ser registradas no período entre 8h30 e 11h30 e entre 20h30 e 23h30, com valores variando de 0,1 a 0,8 metro. As ondas devem ter agitação fraca a moderada, com altura máxima podendo chegar a 1,5 metros.
No verão, as temperaturas se elevam e as chuvas ficam mais intensas. Além disso, há um aumento da incidência de radiação solar e, consequentemente, aumento nos Índices de Radiação Ultravioleta (IUV’s). Entre sexta (24) e quarta (1º), eles devem variar de 13 e 14. Estes índices estão classificados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), na categoria ‘Extrema’, o que requer cuidados quanto à exposição prolongados à radiação solar, principalmente das 10h às 16h. Para evitar danos à saúde, é recomendado o uso de protetor solar, chapéu, boné, óculos escuros e roupas leves.
Fonte: Ascom/Inema