Instrumentos de sopro e percussão sob regência do maestro Hugo Sanbone, alinhados com as vozes poderosas de Márcia Short e Aloísio Menezes. O projeto Acordes Percussivos estreou no Carnaval do Pelô abrindo a noite de sábado do palco principal e animou dezenas de foliões para homenagear os 50 anos da Tropicália.

A dupla Márcia Short e Aloísio Menezes segue inovando na folia. Não é de hoje que os cantores se unem para levar ao público espetáculos como o deste sábado. A junção da força percussiva e instrumental com o timbre singular de cada um surgiu na mesma ótica que o carnaval, como explica a cantora Márcia Short. “A presença de Hugo Sanbone é o retrato da mistura desta festa. Unir nosso canto percussivo com esse conceito melódico cheio de possibilidades que Hugo nos traz só poderia dar esse belo caldo que vocês estão vendo”.

A combinação foi aprovada: “é o encontro do antigo com o moderno. Há muito tempo acompanho o trabalho individual de Márcia e de Aloísio, mas eles dois juntos é a combinação perfeita”, afirma Heloísa dos Santos Paim, que levou toda a família para prestigiar Acordes Percussivos. Até pra quem é de fora da Bahia, o projeto ganhou nota 10, como disse animada a alagoana Teresa Cristinaː “Tá tudo maravilhoso. Estou encantada com essa energia”.

Arranjador e diretor musical do projeto, Hugo Sanbone compôs duas músicas instrumentais exclusivamente para apresentar neste sábado. “Mais que alegria, é uma realização estar ao lado desses dois representantes do carnaval baiano”, disse ele. No repertório, canções que marcaram a época do Tropicalismo. “Essa homenagem não poderia ser esquecida jamais. Além do mais, tem tudo a ver com este momento que vivemos no país”, declara Aloísio Menezes.


Fonte: Ascom/ Secretaria de Cultura do Estado (Secult)