Nesta quinta-feira (23), o Centro Nelson Mandela Itinerante inicia o atendimento a vítimas de racismo e intolerância religiosa no Carnaval da Bahia, com orientação jurídica gratuita, na sede do Procon (Rua Carlos Gomes, 746, Centro). O posto fixo criado pela Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado (Sepromi) reunirá diversos outros órgãos públicos e instituições do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente e será aberto às 10h, com a presença da titular da Sepromi, Fabya Reis, e do secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Carlos Martins. 
A equipe da Sepromi estará de plantão até terça-feira (28), das 14h às 22h. As ações também incluem campanha de sensibilização nos circuitos da festa e equipes de técnicos especializados, que farão abordagem qualificada para o monitoramento das situações de violação de direito nesta área. Outro canal de denúncia é a Ouvidoria Geral do Estado (OGE), através do telefone 0800 284 0011, contando com pessoas qualificadas para o serviço. Os casos serão encaminhados a Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa da Bahia.