Duzentos e cinquenta condutores de trios elétricos e carros de apoio iniciaram, nesta segunda-feira (20), na sede do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA), o processo de capacitação para atuarem no Carnaval de Salvador. Com duração de quatro horas, o curso aborda temas como condução preventiva, relacionamento interpessoal, revisão da legislação de trânsito e gestão da emoção. 
“Imagine guiar por horas um veículo pesado como o trio elétrico, com várias pessoas na frente. O condutor precisa ter o conhecimento técnico, mas não pode abrir mão da habilidade de controlar suas emoções. É fundamental trabalhar esse assunto com eles”, afirma o instrutor da Escola Pública de Trânsito do Detran (Eptran), Yuri Oliveira.  
Anualmente, o Detran-BA promove o curso obrigatório para os condutores de trio elétrico. Além da exigência da documentação que comprove a inspeção, o veículo entra no circuito apenas se o motorista estiver com a carteira de habilitação especial para guiá-lo por horas na avenida, emitida pelo órgão ao final da capacitação. As aulas seguem até quarta (22). 
Condutor de trio elétrico há 23 anos, Ivan Machado da Silva participou do curso já no primeiro dia. Segundo ele, para os veteranos, a capacitação é uma chance de reciclagem profissional. “Embora a gente já conheça tecnicamente a máquina, ampliamos o conhecimento teórico e melhoramos o serviço a partir do curso. Passamos também a saber como agir em situações atípicas nos circuitos”. 
Foto: Elói Corrêa/GOVBA
Ivan Machado da Silva é condutor de trio elétrico há 23 anos
(Foto: Elói Corrêa/GOVBA)
Já para os novatos, como o motorista Cristiano Sousa, que tem experiência somente com entrega de alimentos, o curso é uma forma de crescimento profissional e incremento de renda. “Eu nunca trabalhei conduzindo trio elétrico, mas sou motorista. Ter acesso ao conhecimento do curso pode me ajudar nesta nova aposta”, afirma. 
Cuidados
A capacitação, obrigatória para o desempenho da função durante o Carnaval, inclui a participação de técnicos da Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba). Orientações sobre como evitar acidentes com eletricidade – a exemplo do rompimento dos fios de alta tensão – fazem parte dos ensinamentos. 
“A Coelba já fez todas as adequações necessárias nos circuitos da festa. O que mais nos preocupa é o trajeto que o trio vai fazer até chegar ao circuito. Por tudo isso, estamos dando dicas e tirando dúvidas para que seja preservada a vida das pessoas e a segurança do Carnaval”, ressalta o perito em Segurança do Trabalho da companhia, Eduardo Pereira.  
Repórter: Leonardo Martins